Cabo Verde

Cabo Verde acolhe Reunião da Comissão Regional da Organização Mundial do Turismo

Ilha do Sal, Cabo Verde
Ilha do Sal, Cabo Verde © RFI

A cidade de Santa Maria, na ilha do Sal, acolhe a 64.ª Reunião da Comissão Regional da Organização Mundial do Turismo para África e a segunda edição do Fórum Global do Turismo para o Investimento em África. Dois eventos que visam promover o investimento para o desenvolvimento e valorização do turismo em África. 

Publicidade

A criação de uma imagem positiva de África e de Cabo Verde, enquanto destinos turísticos, e maior integração africana por via do turismo é um outro objectivo dos eventos que juntam na cidade de Santa Maria mais de 200 participantes, nacionais e estrangeiros. Ao presidir a cerimónia de abertura da reunião da comissão regional africana da Organização Mundial do Turismo, o presidente da República, Jorge Carlos Fonseca disse que África não pode continuar na periferia do turismo mundial e que é preciso mudar de imagem para atrair investimentos.  

“Mudar a imagem, na perspectiva de atrair investimentos, exige a vontade e a clarividência de que, para além da criação das infra-estruturas materiais, os países africanos devem, também, investir, seriamente, em infra-estruturas imateriais tais como a paz, a estabilidade, a segurança e, obviamente, nas instituições cuja credibilidade é um, entre outros, determinante da confiança dos investidores” disse o Presidente cabo-verdiano.  

Jorge Carlos Fonseca disse que “a África deverá, pois, deixar de ser o Continente de lutas fratricidas, de apropriação do Poder, do patrimonialismo e  assumir-se como o Continente onde se materializa a repartição equitativa, porque abrangente e inclusiva, dos rendimentos que o sector do turismo proporciona.  São estes requisitos que permitem que o sector do turismo seja um instrumento no combate a desigualdade, catalisador da economia porque, em virtude do rendimento que gera, facilita a criação de condições reais para que cada indivíduo, cada território, possa realizar, plenamente, o seu potencial, participar e aproveitar da concretização das políticas públicas para o sector com o propósito de se incrementar o nível de bem-estar para todos. Assim se mudará, pelo menos é esse o meu entendimento, a imagem do nosso Continente e se incrementará a atractividade dos investimentos estrangeiros directos.”  

Jorge Carlos Fonseca defendeu ainda a aposta no turismo interno no continente africano, como forma de diversificar os mercados emissores, bem como o aprofundamento da cooperação entre os vários agentes do sector em África. A sexagésima quarta Reunião da Comissão Regional da Organização Mundial do Turismo para África e a segunda edição do Fórum Global do Turismo para o Investimento em África decorrem paralelamente na ilha do Sal, até este sábado.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI