Vida em França

França "precisa de testar melhor em vez de testar mais"

Áudio 06:09
Ministro da saúde francês, Olivier Véran.
Ministro da saúde francês, Olivier Véran. ERIC PIERMONT / AFP

Em França a pandemia progride de forma exponencial. Na quarta-feira, 23 de Setembro, foram registados 13.072 novos casos da Covid-19, anunciou o ministro da Saúde francês.

Publicidade

O presidente Emmanuel Macron repetiu que a França está fazer tudo para evitar um novo confinamento. O executivo francês descarta ligações entre o aumento diário de novos casos com o maior número de testes, cerca de um milhão por semana.

O aumento de casos positivos levou o executivo francês e impor novas medidas sanitária. Cidades como Paris, Lille ou Montpellier estão em “alerta reforçado” os grandes eventos, festas estão proibidas e vão ser aplicados novos horários para bares, para conter a pandemia de Covid-19.

Em Marselha e na Guadalupe  a “circulação do vírus foi declarada "máxima”, os bares e restaurantes encerram a partir de segunda-feira.

Nas grandes cidades francesas é cada vez mais complicado fazer testes à Covid-19. Para que a afluência aos laboratórios diminua, na região parisiense abriram vinte novos centros de despistagem, reservados a pessoas prioritárias com sintomas ou que tenham estado em contacto com uma pessoa infectada com Covid-19. 

"Testar melhor em vez de testar mais é uma prioridade" para o médico e autarca em França, Paulo da Silva Moreira.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI