Cinema/Exposição

Cinemateca de Paris homenageia Stanley Kubrick

Cartaz da exposição de Stanley Kubrick, na Cinemateca de Paris.
Cartaz da exposição de Stanley Kubrick, na Cinemateca de Paris. www.cinematheque.fr

Começa esta semana na Cinemateca de Paris uma exposição sobre o trabalho do cineasta norte-americano Stanley Kubrick. A mostra é uma homenagem ao diretor de Laranja Mecânica, entre outros grandes sucessos da sétima arte.

Publicidade

A Cidade Luz vai homenagear o americano Stanley Kubrick, um dos maiores cineastas de todos os tempos e diretor de Laranja Mecânica, entre outros grandes sucessos da sétima arte. A mostra será inaugurada nesta quarta-feira e permanecerá aberta até 11 de julho, na Cinemateca Francesa, em Paris.

A exposição começou em Frankfurt, em 2004, e desde então passou por cidades como Berlim, Zurique, Roma e Melbourne. Na capital francesa, vai ocupar dois andares da cinemateca, uma superfície de quase mil metros quadrados. Depois, segue para Los Angeles.

A mostra foi realizada em estreita cooperação com a mulher de Kubrick, Christiane Kubrick, e com o irmão dela, Jan Harlan, que era produtor executivo do cineasta e hoje é diretor do Stanley Kubrick Archive, da Universidade de Artes de Londres.

"Ele estaria muito orgulhoso", declarou Christiane em uma coletiva de imprensa. "Eu acho que os jovens compreenderão a que ponto é difícil de se fazer um grande filme", comentou Harlan. "Ele era um grande artista, como Picasso ou Chostakovitch", disse o parceiro de filmagens. Kubrick morreu aos 70 anos, em 1999, de ataque cardíaco.

Na programação da exposição, há uma retrospectiva cronológica dos filmes de Kubrick, com documentos, fotos, cenários e fantasias utilizadas nas suas rpoduções. Cartas polêmicas e recortes de imprensa não ficam de fora e mostram o quanto o diretor era, com seus filmes, capaz de mexer com a opinião pública. Também fazem parte do script conferências e mesas redondas, além da venda de livros, revistas e publicações diversas sobre o diretor, autor de Lolita, O Iluminado e 2001, Odisséia no Espaço. Seu mais recente sucesso havia sido o drama De olhos bem fechados, com Tom Cruise e Nicole Kidman.
A exposição ainda vai mostrar o que restou de projetos inacabados do cineasta, como Napoleão e Aryan papers, sobre os campos de concentração nazistas. Mesmo se não teve tempo de terminar estas últimas produções, os projetos mostram a conhecida obsessão de Kubrick pelo enquadramento, a luz e a composição das cenas.

"Isso mostra aos jovens diretores o quanto é mais fácil de fazer um filme hoje, com os computadores, mas o quanto continua raro se poder fazer um bom filme", opinou Christiane. Em homenagem ao mestre do cinema, a organização do festival de Cannes deste ano anunciou que vai apresentar, em avant-première mundial, uma versão restaurada de Laranja Mecânica, com a presença de Malcom McDowell, estrela do filme.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI