Acesso ao principal conteúdo
Nobel/Literatura

Canadense Alice Munro vence prêmio Nobel de Literatura

A canadense Alice Munro, de 82 anos, foi a vencedora do prêmio Nobel de Literatura de 2013.
A canadense Alice Munro, de 82 anos, foi a vencedora do prêmio Nobel de Literatura de 2013. REUTERS/Mike Cassese/Files
Texto por: RFI
4 min

Alice Munro é a 13ª mulher a receber a honraria. Aos 82 anos, ela é autora de 14 coletâneas de contos. Essa é a primeira vez na história do prêmio que o júri escolhe um autor que se dedica exclusivamente a esse gênero. Vários livros seus foram publicados no Brasil, entre eles "Felicidade Demais". A escritora canadense é considerada uma das melhores escritoras de contos do mundo e há vários anos está na lista de nomes cotados para receber o Nobel. Depois de publicar em 2012 sua mais recente coletânea, ela anunciou que pararia de escrever.

Publicidade

As histórias de Alice Munro são geralmente protagonizadas por mulheres e ambientadas na zona rural de Ontario, sua região natal. Em quarenta anos de carreira elas lhe valeram uma coleção de prêmios literários  e a comparação com o escritor russo Checov.

"Alice Munro é conhecida como autora de contos, mas em cada história ela traz a mesma profundidade, sabedoria e precisão que a maioria dos romancistas coloca em toda a obra deles", justificou o júri ao conceder o prêmio.

A escritora declarou nesta quinta-feira à Radio Canada que espera que o prêmio "faça com que as pessoas tomem consciência da importância do conto como arte". "Não é somente algo com o qual a gente se diverte até começar a escrever um romance", disse Alice Munro.

A escritora, que tem horror a publicidade e raramente concede entrevistas, vive em Clinton, no Ontario, perto da casa onde passou sua infância. 

Ela é a segunda escritora nascida no Canadá a ganhar o Nobel de Literatura após Saul Bellow, que recebeu o prêmio em 1976. Nascido no Québec, Bellow passou sua infância em Chicago e é considerado por muitos como um autor americano.

Trajetória

Nascida no dia 10 de julho de 1931 em Wingham, no oeste da província de Ontario, ela conheceu de perto a sociedade rural que descreve em seus contos. Seu pai, Robert Eric Laidlaw, era criador de raposas e aves e sua mãe era professora primária.

Alice Munro decidiu se tornar escritora na adolescência e publicou seu primeiro conto em 1950, quando estava na universidade. Durante os estudos ela conheceu James Munro, com que se casou em 1951 e teve quatro filhas. O casal se instala no oeste do Canadá e abre uma livraria em Victoria.

Seu primeiro livro de contos, "Dance of the Happy Shades" (Dança das sombras felizes, em tradução livre), foi publicado em 1968 e ganhou o prêmio do governador geral, uma importante honraria canadense. Suas histórias foram publicadas por revistas prestigiosas, como The New Yorker ou The Atlantic Monthly.

Em 1972 Alice Munro se divorcia. Quatro anos mais tarde ela se casa novamente, com o geógrafo Gerald Fremlin, que morreu em abril deste ano.

A escritora publicou em 2012 seu 14° volume de contos, "Dear Life" (Querida Vida, em tradução livre), e anunciou que pretende encerrar sua carreira.

No Brasil, Alice Munro tem quatro obras publicadas: "Ódio, Amizade, Namoro, Amor, Casamento" (2004), pela Editora Globo, "A Fugitiva" (2006), "Felicidade Demais" (2010) e "O Amor de uma Boa Mulher" (2013), pela Companhia das Letras.

Uma de suas histórias foi adaptada para o cinema pela diretora Sarah Polley com Julie Christie no papel principal. O filme "Longe Dela" recebeu duas indicações ao Oscar.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.