Acesso ao principal conteúdo
França/ Teatro

Violência cotidiana entre israelenses e palestinos é tema de coreografia em Avignon

O coreógrafo Arkadi Zaides utiliza vídeos e expressão corporal em seu espetáculo Archives no Festival de Avignon
O coreógrafo Arkadi Zaides utiliza vídeos e expressão corporal em seu espetáculo Archives no Festival de Avignon Christophe Raynaud de Lage / Festival d'Avignon
Texto por: Maria Emilia Alencar
4 min

Até que ponto o corpo do ser humano reflete a violência cotidiana? Esse é o questionamento central do trabalho do coreógrafo israelense Arkadi Zaides, que apresenta no Festival de Avignon o espetáculo "Archives". No palco, o bailarino reage com expressões corporais aos vídeos, filmados pelos palestinos, que mostram as violações praticadas pelos colonos israelenses na Cisjordânia.

Publicidade

Para conceber seu espetáculo, Zaides se inspirou no trabalho da associação israelense B’Tselem, conhecida por mostrar as violações dos direitos dos palestinos pelo exército, colonos e governo israelenses. Em 2007, a associação entregou câmeras aos palestinos que vivem nos territórios ocupados para que eles filmassem as provocações e perseguições cotidianas às quais eles são submetidos. 

Esses vídeos são o ponto de partida do espetáculo que é um solo “dançado” pelo próprio coreógrafo. No palco, entre o público e as imagens dos vídeos, Zaides transforma seu próprio corpo em testemunha dessa violência, se expressando com movimentos semelhantes aos dos colonos filmados. 

Sem imagens sensacionalistas 

O objetivo dessa criação é mostrar o papel do artista como observador de uma realidade violenta e incorporá-la no seu próprio corpo de bailarino, como um arquivo. Daí o título do espetáculo. Para isso, o coreógrafo não recorre a imagens sensacionalistas e deixa o espectador penetrar aos poucos na tensão em que vivem os habitantes dessa região, através de cenas banais do cotidiano dessas pessoas. 

"Archives" é mais uma etapa do processo criativo de Arkadi Zaides, que há muito tempo trabalha sobre a temática da coabitação de populações em zonas de conflito. Nascido na Bielorússia, ele foi para Israel em 1990, onde ingressou no Batsheva Dance Company, grupo que formou grande parte dos performers e coreógrafos israelenses contemporâneos. 

Zaides se consagrou em 2013 por seu espetáculo "Quiet", apresentado no Teatro de Chaillot em Paris, e que seguiu em turnê internacional. Nessa criação, ele reuniu pela primeira vez bailarinos judeus e árabes numa coreografia. Com "Archives" agora no Festival de Avignon, o artista coloca em cena palestinos e israelenses: uns atrás das câmeras e os outros na frente. E o bailarino se posiciona entre os dois.

"Archives", de Arkadi Zaides, fica em cartaz no Festival de Avignon até 14 de julho.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.