Acesso ao principal conteúdo
MUNDIAL DE FUTEBOL 2018

Mundial2018: Irão não usa sanções como desculpas

Carlos Queiroz, seleccionador português do Irão em conferência de imprensa em São Petersburgo a 14 de Junho de 2018.
Carlos Queiroz, seleccionador português do Irão em conferência de imprensa em São Petersburgo a 14 de Junho de 2018. AFP
Texto por: RFI
1 min

Carlos Queiroz, seleccionador português do Irão, descarta escudar-se atrás das sanções que pesam sobre Teerão em relação ao futebol do seu colectivo. Para o treinador, nascido em Moçambique em 1953, o Irão vive este desporto com paixão.

Publicidade

Carlos Queiroz falava em São Petersburgo na tarde desta quinta-feira na conferência de imprensa de antecipação do jogo desta sexta com Marrocos, a contar para o grupo B.

Um grupo em que também nesta sexta os vizinhos ibéricos, Portugal e Espanha, se vão defrontar num dos jogos mais aguardados do arranque deste Mundial.

As sanções comerciais americanas que pesam sobre o Irão devido ao contencioso em torno do programa nuclear de Teerão tiveram impacto em relação ao equipamento da equipa.

A Nike acabou por não entregar as chuteiras dos jogadores iranianos, como estava previsto.

Porém segundo o nativo de Nampula no Irão os futebolistas vêem o seu desporto "com paixão".

"Não estamos em nenhum jogo nunca com desculpas, nem com justificações. Pelo contrário, usamos todas as dificuldades como uma fonte de criatividade, de inspiração para as nossas motivações serem mais fortes, mais eficientes e mais competentes durante o jogo".

Carlos Queiroz, seleccionador do Irão

Siga aqui o evoluir da competição na Rússia.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.