Economia/Aviação

Companhia aérea Qantas anuncia supressão de 1000 empregos

Un Airbus A380 da companhia australiana Qantas.
Un Airbus A380 da companhia australiana Qantas. Andrei Dimofte/Wikimedia
2 min

A companhia aérea australiana Qantas anunciou nesta terça-feira um vasto plano de reestruturação que vai eliminar cerca de 1000 empregos em cinco anos. Os sindicatos de trabalhadores protestam, ameçando fazer greve e até entrar com uma ação na justiça.

Publicidade

Victória Alvarez, em colaboração para a RFI

Os pilotos e técnicos da companhia aérea australiana Qantas regiaram com indignação ao plano de reestruturação do grupo, anunciado nesta terça-feira pelo seu présidente, Alan Joyce. Eles ameçam fazer greve e até entrar com uma ação na justiça. Joyce afirmou que pretende, em cinco anos, desenvolver suas atividades na Ásia e lançar uma companhia de aviação low-cost, a Jetstar Japan, com os parceiros Japan Airlines e Mitsubishi Corporation.

Para isso, ele deve suprimir 1000 empregos, comprar 110 aviões Airbus 320, e adiar a entrega de seis modelos A380. O grupo prevê ainda o lançamento de uma outra companhia aérea que deveria atuar exclusivamente na Ásia. Mas a criação desta nova empresa pode não respeitar um compromisso firmado em 1995, quando a Qantas foi privatizada. O acordo assinado na época estipulava que o capital e as instalações da empresa deveriam ficar em solo australiano.

A associação de pilotos da Austrália já anunciou que pretende apresentar durante os voos suas queixas trabalhistas e que vai “fazer tudo o que for possível” para impedir que a direção da Qantas leve seu plano adiante, inclusive greve. Segundo o presidente do sindicato, Steve Purvinas, a associação dos engenheiros aéreos australianos deve levar o caso até a justiça.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI