Acesso ao principal conteúdo
Grécia/crise

Grécia finaliza troca de títulos da dívida de direito grego

O primeiro-ministro grego Lucas Papademos e o ministro das Finanças Evangelos Venizelos no Parlamento grego, dia 9 de março.
O primeiro-ministro grego Lucas Papademos e o ministro das Finanças Evangelos Venizelos no Parlamento grego, dia 9 de março. REUTERS/Yiorgos Karahalis
Texto por: RFI
3 min

A Grécia anunciou nesta segunda-feira ter finalizado a troca de títulos da dívida pública com os credores privados, de um valor nominal de 177,25 bilhões de euros. Cerca de 86% dos detentores de títulos de direito grego participaram da operação, que possibilita a diminuição da dívida pública do país em 100 bilhões de euros.

Publicidade

A troca de títulos foi concluída na tarde desta segunda-feira, e marca a primeira etapa da reestruturação inédita de uma parte da dívida soberana grega. Apenas 69% dos credores de direito internacionais aderiram ao processo, mas o governo grego prolongou o prazo até o dia 23 de março para facilitar uma maior adesão. O objetivo da operação é diminuir o déficit público grego, de 160% do PIB, para 120% até 2020.

Segundo fontes do setor bancário, o banco da Grécia enviou às instituições de crédito a lista oficial dos novos títulos, o que confirma definitivamente a operação, que provocou uma queda imediata dos papéis, um sinal claro da desconfiança dos investidores.

Nesta segunda-feira, o valor dos títulos estava avaliado entre 24,9 e 28,7 euros comparado com um preço inicial de 100. Concretamente, um investidor que detém um título da dívida pública grega deve ser reembolsado com o mesmo valor se decidir conservá-lo até o fim do prazo estipulado na compra. Mas, em caso de revenda, deverá aceitar uma perda avaliada entre 71 e 75%, dependendo da duração das obrigações.

A finalização possibilita a aprovação do segundo plano de ajuda para a Grécia, de 130 bilhões de euros, para evitar a falência do país, que deve ser assinado ainda nesta semana, depois da conclusão das últimas formalidades, segundo o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble. Os ministros do Eurogrupo reúnem-se nesta segunda-feira para formalizar o acordo, uma etapa crucial para o processo de degradação da economia no país e o contágio para a zona do euro.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.