Acesso ao principal conteúdo
França/Fisco

França pode taxar obras de arte para combater déficit

Obras de arte da  tradicional casa de leilão da França, Drouot.
Obras de arte da tradicional casa de leilão da França, Drouot. drouot.com
Texto por: Adriana Brandão
2 min

O governo francês pode taxar até as obras de arte que valem mais de 50 mil euros para combater o déficit público do país. A proposta vai integrar o projeto de orçamento de 2013 que será debatido a partir da terça-feira da semana que vem pela Assembleia francesa.

Publicidade

Essa é a primeira vez, desde a criação do Imposto sobre a fortuna, em 1982, pelo governo do socialista François Mitterrand, que os ricos franceses poderão ter que declarar e pagar por suas obras de arte. A proposta, considerada simbólica, foi aprovada na noite desta quarta-feira pela comissão de Finanças da Assembleia francesa.

Serão taxados os quadros e esculturas que valem mais de 50 mil euros, o equivalente a 131 mil reais. A emenda integra o projeto de orçamento de 2013 que propõe medidas drásticas visando reduzir o déficit francês a 3% do PIB e que será votado a partir da semana que vem. Mas até integrantes do governo lamentam a decisão e pedem que a emenda seja rejeitada.

A ministra da Cultura, Aurélie Filippetti, e o ministro do Trabalho, Michel Sapin, acreditam que esse imposto sobre as obras de arte vai incitar boa parte do patrimônio francês a deixar o país. O governo de François Hollande já decidiu taxar em 75% as fortunas superiores a um milhão de euros, uma decisão que criou muita polêmica diante da ameaça de vários grandes empresários franceses de deixar o país.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.