Economia/França

Economia francesa continuará estagnada no segundo semestre

Apenas o ministro francês da Economia, Pierre Moscovici, é otimista.
Apenas o ministro francês da Economia, Pierre Moscovici, é otimista. REUTERS/Gonzalo Fuentes

A economia francesa deve continuar estagnada no segundo semestre de 2012. A constatação é do Instituto Nacional de Estatísticas Econômicas (Insee), que divulga seu relatório nessa quinta-feira. Mas os números, que confirmam as previsões de vários analistas, não anunciam um contexto de recessão esse ano.

Publicidade

O Insee, Instituto Nacional de Estatísticas Econômicas, divulga nessa quinta-feira sua estimativa para as contas do país no segundo semestre de 2012. De acordo com a instituição, a economia francesa deve continuar estagnada até o final do ano. A boa notícia é que o instituto não prevê um cenário de recessão nos próximos meses.

As previsões confirmam uma tendência anunciada pelos analistas, que apontam um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) entre +0,3% e -0,5%. Após três trimestres consecutivos sem evolução, “a economia francesa deve avançar em uma fase de retração constante, com ritmo de crescimento trimestral muito fraco”, estimam os especialistas do banco Crédit Agricole.

Apenas o ministro francês da Economia, Pierre Moscovici, parece otimista. No final de outubro ele anunciou que o país deveria apresentar um crescimento “ligeiramente positivo” entre julho e setembro.

Diante do contexto negativo, as chances de melhoria em 2013 são fracas. Segundo o Insee, a economia francesa deve crescer 0,8% no ano que vem. Já o Fundo Monetário Internacional e a Comissão Europeia apostam em uma alta de apenas 0,4%.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI