Acesso ao principal conteúdo
Portugal/economia

Portugal terá recessão maior e quer mais prazo para reduzir déficit

O ministro da Economia português, Vítor Gaspar, durante coletiva de imprensa em Lisboa, nesta segunda-feira.
O ministro da Economia português, Vítor Gaspar, durante coletiva de imprensa em Lisboa, nesta segunda-feira. REUTERS/Hugo Correia
2 min

Portugal prevê uma recessão ainda mais forte que previsto anteriormente para 2013 e o país deve registrar uma queda de - 2% do PIB. Além disso, o governo espera que os credores internacionais do país concordem em conceder um prazo extra de um ano para o país cumprir com suas metas de redução do déficit público.

Publicidade

“Minha estimativa provisória indica uma revisão para baixo das previsões da atividade econômica da ordem de um ponto percentual”, indicou nesta quarta-feira o ministro de Finanças, Vitor Gaspar durante uma sessão parlamentar. A estimativa anterior do governo português era de uma contração de 1% no PIB este ano.

O ministro afirmou que a revisão das previsões econômicas será um dos “temas centrais” da próxima missão de avaliação do trio de credores do país, formado pelo FMI, o Banco Central Europeu e a União Europeia. A visita começa na próxima segunda-feira.

A situação econômica “ terá também implicações sobre o ritmo de ajuste orçamentário nos próximos anos”, declarou o ministro Gaspar, estimando “razoável” esperar que a Comissão Europeia proponha “uma prorrogação de um ano a ser oferecida ao país para equilibrar seu déficit orçamentário excessivo”.

Em setembro, Portugal foi beneficiado com um alívio em relação a seus objetivos orçamentários. Os credores do país exigem agora do governo uma redução do déficit para 4,5% do PIB em 2013, contra 3%  previsto na primeira etapa de um plano de ajuda financeira concedido a Lisboa em 2011.

Em troca de um empréstimo de 78 bilhões de euros da União Europeia e do FMI, o governo português se comprometeu a adotar um vasto programa de rigor e de reformas marcado por uma forte recessão econômica e aumento de desemprego.

Uma estimativa provisória do Instituto Nacional de Estatística indica que Portugal pode ter registrado em 2012 um recuo de 3,2% do PIB, um pouco acima da previsão do governo e dos credores que aguardavam uma contração de 3%.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.