China/Alemanha

Em visita à Alemanha, premiê chinês discute contencioso dos painéis solares

Café da manhã entre o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang (esq) e a chanceler alemã, Angela Merkel.
Café da manhã entre o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang (esq) e a chanceler alemã, Angela Merkel. Reuters

O primeiro-ministro chinês termina hoje sua visita de dois dias à Alemanha, principal parceiro da China na Europa. Os dois países prometem aparar as arestas de uma disputa comercial sobre painéis solares.

Publicidade

Marcio Damasceno, correspondente da RFI em Berlim

Durante a visita do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, a Berlim, a chanceler Angela Merkel prometeu que a Alemanha irá interceder a favor de Pequim na atual disputa comercial entre China e União Europeia sobre painéis solares.

A chefe de governo alemã afirmou no domingo que a Alemanha vai fazer o possível para que a disputa seja resolvida através de negociações entre Pequim e a Comissão Europeia, para que a Europa não introduza taxas alfandegárias nesses produtos chineses.

A União Europeia acusa a China de vender seus painéis solares a preços baixos demais e de prática de "dumping". A Comissão Europeia reclama que Pequim tenta dominar o mercado do bloco com preços exageradamente baixos, após uma queixa de uma produtora alemã de painéis solares, que cogita taxar os equipamentos chineses em cerca de 47%.

Li Keqiang alertou em Berlim que a taxação pode não só prejudicar a China como, também, os próprios europeus. Na visita do primeiro-ministro chinês, Alemanha e China assinaram um total de 17 declarações e acordos.

Nesta segunda, Li se encontrou mais uma vez com Merkel e também se reúne com representantes da oposição alemã. Esta é a primeira viagem de Li como primeiro-ministro chinês, depois de assumir o cargo em março passado.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI