União Europeia/Crise

UE lança pacote para lutar contra desemprego dos jovens

O jovem francês de 24 anos  Alexandre procura informações na agência estatal de emprego Pôle Emploi em  Pessac no sudeste na França.
O jovem francês de 24 anos Alexandre procura informações na agência estatal de emprego Pôle Emploi em Pessac no sudeste na França. REUTERS/Regis Duvignau

Os líderes europeus anunciaram na noite de ontem o desbloqueio de 6 bilhões de euros (R$ 17 bilhões) para lutar contra o desemprego dos jovens no continente. O objetivo é assegurar que os desempregados com idade até 25 anos  tenham acesso a um trabalho, a um estágio ou a um programa de qualificação profissional.

Publicidade

Depois de uma reunião de dois dias destinada a encontrar soluções para combater o desemprego jovem, os países europeus concordaram em antecipar para 2014 e 2015 os recursos que deveriam ser usados nos próximos anos. "Com esse  acordo,  será possível antecipar e acelerar medidas como a garantia jovem", afirmou o presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy.

Em declarações à imprensa, o presidente francês, François Hollande, enfatizou que todos vão trabalhar em um ritmo acelerado para melhorar a empregabilidade da parcela mais nova da população europeia. “Tudo vai ser acelerado, antecipado e assumimos o compromisso que tudo será pago nos próximos dois anos”, declarou Hollande.

Os jovens são os mais atingidos pela crise econômica. Ao todo, seis milhões de pessoas com menos de 25 anos dentro do bloco europeu não têm emprego. Na Grécia, por exemplo, a taxa de desemprego entre os mais novos chegou a 55,3% no final do ano passado, segundo os dados do Eurostat.

Justamente para tentar melhorar essa situação, os líderes europeus decidiram que os recursos serão destinados para regiões com taxas de desemprego superiores a 25%. Já para decidir quais os programas serão mais eficazes, os ministros do Emprego europeus se reúnem na próxima semana em Berlim. A chanceler alemã, Angela Merkel, defende um modelo alemão de estágios vinculados à cursos profissionalizantes que, na sua avaliação, têm sido bem-sucedidos no seu país. No final de 2012, a Alemanha registrava uma taxa de desemprego entre menores de 25 anos de 8,1%, a mais baixa do bloco.

A cúpula da União Europeia também anunciou um plano de investimentos para facilitar o acesso ao crédito para as pequenas e médias empresas. Por meio do Banco Europeu de Investimento, elas poderão receber empréstimos entre 50 e 100 bilhões de euros.  95% das empresas na Europa são de pequeno e médio porte.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI