Acesso ao principal conteúdo
Rússia/ economia

Putin quer transformar Crimeia em nova Las Vegas

Vladimir Putin participa do Conselho de Estado nesta segunda-feira, em Moscou.
Vladimir Putin participa do Conselho de Estado nesta segunda-feira, em Moscou. REUTERS/Alexei Druzhinin/RIA Novosti/Kremlin
Texto por: RFI
2 min

O presidente russo, Vladimir Putin, deseja acelerar a economia na Crimeia, região ucraniana anexada por Moscou em março, através da abertura de um polo de cassinos e jogos de azar. O projeto foi apresentado hoje (21) ao Parlamento. O Kremlin também admitiu a possibilidade de recessão na economia russa no segundo trimestre.

Publicidade

A Rússia atualmente tem quatro regiões onde as atividades de jogos são liberadas. O governo avalia que esse setor pode atrair investidores à Crimeia. “Considerando que a Crimeia vai se tornar uma das regiões mais desenvolvidas da Rússia, e considerando a criação de uma possível zona de livre comércio, essa região de jogos teria todo o potencial para atingir um status mundial e fazer concorrência a Macao, Mônaco ou Las Vegas”, afirmou Putin.

Segundo o presidente, as autoridades locais da Crimeia deverão determinar as regras para a implantação das casas de jogo. Elas poderiam ser abertas em toda a península ou apenas em uma região concentrada, como em Las Vegas, próximo dos balneários de Yalta e Aluchta.

A economia da Crimeia, anexada pela Rússia após a realização de um referendo sobre o tema, é baseada na agricultura, na viticultura e no turismo. O nível de vida da população é bastante inferior ao das outras regiões russas.

Risco de recessão

Nesta segunda-feira, um representante do Ministério das Finanças russo admitiu o risco de o país cair em uma recessão no segundo trimestre, depois de ter registrado uma contração do PIB nos primeiros três meses do ano, em relação aos anteriores. A estimativa de crescimento no primeiro trimestre de 2014 em relação ao último trimestre de 2013 foi corrigida para -0,5%.

“Ao que parece, no segundo trimestre nós teremos de novo números negativos. De fato, o Ministério das Finanças não exclui uma recessão técnica”, declarou o diretor do departamento de previsões estratégicas da pasta, Máxime Orechkine.

Nos últimos anos, a economia russa registrou um forte recuo, já que o modelo atual sofre os efeitos dos preços elevados dos hidrocarbonetos, sobre os quais se baseia. O fenômeno se intensificou a partir de março, com os confrontos entre Moscou e as potências ocidentais, após a anexação da Crimeia.

Na semana passada, o ministro das Finanças, Anton Siluanov, disse que o crescimento econômico da Rússia em 2014 pode ser próximo de zero, devido aos distúrbios “geopolíticos” ocasionados com a crise na Ucrânia.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.