França/ Economia

Desemprego na França bate novo recorde em abril

Em janeiro, França, tinha tido a primeira queda do desemprego desde agosto de 2014.
Em janeiro, França, tinha tido a primeira queda do desemprego desde agosto de 2014. REUTERS/Christian Hartmann

Apesar de alguns sinais de retomada econômica, a França levou mais um balde de água fria nesta segunda-feira (1), após a divulgação dos dados mais recentes sobre o desemprego no país, pelo Ministério do Trabalho. Em abril, mais 26,2 mil pessoas ficaram sem trabalho, elevando as estatísticas para um novo recorde de 3,53 milhões de desempregados.

Publicidade

Se forem incluídos os desempregados que fazem “bicos”, a alta é a maior desde 2013: 5,34 milhões pessoas procuram um trabalho fixo na França. Os índices mais preocupantes são os relativos aos idosos (aumento de 8,7% em um ano) e os desempregados de longa duração (alta de 10,2%).

A notícia fez o Ministério do Trabalho anunciar que vai subvencionar mais 100 mil contratações neste ano, além das 450 mil em curso. Em comunicado, o ministro François Rebsamen também disse que 60 mil pessoas poderão fazer cursos de qualificação em 2015.

“O crescimento econômico do primeiro trimestre (+0,6%) foi mais forte que a média na zona do euro. É preciso, entretanto, um prazo de vários meses até que a retomada da atividade se traduza em empregos”, declarou o ministro. “O que posso dizer é que 2015 será melhor que 2014, porque a retomada econômica já começou”, havia dito Rebsamen na semana passada.

O anúncio dos dados sobre o crescimento tinha criado expectativas positivas no governo. O ministro das Finanças, Michel Sapin, declarou que acha “perfeitamente possível” que o PIB da França aumente 1,5% no final do ano, 0,5% do que as projeções anteriores.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI