Liga dos Campeões

Real Madrid muda esquema tático para desafiar o carrasco Lyon

Cris, zagueiro e capitão do Lyon.
Cris, zagueiro e capitão do Lyon. REUTERS/Robert Pratta
Texto por: Adriana Moysés
4 min

Mais dois jogos de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões acontecem nesta terça-feira. O francês Olympique de Lyon recebe em casa, no estádio Gerland, o Real Madrid. O Chelsea vai à Dinamarca enfrentar o time de Copenhague, no Parken Stadion.

Publicidade

No duelo Lyon Real Madrid, o histórico é amplamente favorável à equipe do técnico lionês Claude Puel. Os espanhois nunca venceram os franceses nos seis encontros que disputaram na Liga. O Lyon tem a seu favor um saldo de três vitórias e três empates. Foi exatamente nesta fase, no ano passado, que o clube francês eliminou o Real Madrid, com uma vitória e um empate contra os espanhois.

Vencedor dos dois últimos jogos no Campeonato Francês, o Lyon está preparado psicologicamente para o duelo mas sabe que não é favorito. Desta vez, os franceses têm mais um adversário do outro lado do campo: o técnico português José Mourinho, treinador do time de Madrid e vencedor da Liga dos Campeões no ano passado com a Inter de Milão. Com as informações transmitidas por Zidane, agora conselheiro do Real Madrid, o português espera superar a maldição que se tornou o time de Lyon. O jornal esportivo Marca afirma hoje que Mourinho pode optar por uma mudança no esquema tático, avançando os meias Xabi Alonso, Khedira e Lass, como já fez em outros mata-mata.

Cris, zagueiro e capitão do Lyon.

Um dos mais animados para o jogo é o zagueiro brasileiro Cris, capitão do Lyon. Cris já enfrentou o Real Madrid três vezes e conhece bem o modo de pressão do adversário. As lesões musculares dos últimos meses não interferem na garra do brasileiro. Cris reconhece que a contratação de Mourinho mudou o panorama. Segundo o capitão do Lyon, hoje o Real Madrid está mais reforçado do que no ano passado.

Já o Chelsea enfrenta o Copenhague, no Parken Stadion, na Dinamarca, com uma novidade no ataque, a estreia de Fernando Torres, contratado no final de janeiro por cerca de R$ 130 milhões. O zagueiro John Terry, capitão do Chelsea, acha que o espanhol pode ser a peça-chave para o time inglês melhorar seu desempenho. Uma ausência marcante será a do brasileiro David Luiz, que não pôde ser inscrito pelo Chelsea por já ter disputado a Liga pelo Benfica. O time entra em campo com seus melhores talentos: Drogba, Anelka, Terry e Lampard. Para o técnico do Chelsea, Carlo Ancelotti, a Liga dos Campeões é o torneio mais importante para o clube nesta temporada. O jogo vai marcar o reencontro do atacante dinamarquês Jesper Gronkjaer com o clube inglês, que ele defendeu durante quatro anos.

Amanhã tem ainda Marselha e Manchester United, Inter de Milão e Bayern de Munique. O técnico do Manchester, Alex Ferguson, deixou a Inglaterra desfalcado de vários jogadores: os zagueiros Rio Ferdinand, Johnny Evans, o atacante Michael Owen, os meias Anderson, Ryan Giggs e Ji-sung Park, todos contundidos. Em compensação, os brasileiros Rafael e Fabio estão entre os 22 convocados.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI