Bola de ouro

Triunfo de Messi aos 24 anos é destaque nos jornais

O jogador argentino Lionel Messi, do Barcelona, consacrado nesta segunda-feira como o melhor jodar do mundo pela FIFA, pela quinta vez consecutiva.
O jogador argentino Lionel Messi, do Barcelona, consacrado nesta segunda-feira como o melhor jodar do mundo pela FIFA, pela quinta vez consecutiva. REUTERS/Arnd Wiegmann
Texto por: Adriana Moysés
2 min

O triplo triunfo do atacante argentino Messi, vencedor pela terceira vez consecutiva do prêmio de melhor jogador do mundo da Fifa, recebe destaque na imprensa francesa nesta terça-feira, 10 de janeiro.

Publicidade

O jornal L'Equipe afirma em manchete que o argentino "se juntou aos deuses" Johan Cruyff, Michel Platini e Marco Van Basten, ao conquistar pela terceira vez consecutiva o troféu Bola de Ouro da Fifa. O L'Equipe comenta que quando Messi ganhou o prêmio pela segunda vez, em 2010, foi uma surpresa, já que com a vitória da Espanha na Copa do Mundo da África do Sul, a expectativa era de que o troféu ficasse para os espanhóis Xavi ou Iniesta. Em compensação, este ano, escreve L'Equipe, a consagração de Messi é inequívoca.

O diário esportivo francês conta como foi a infância do jogador e relata episódios marcantes de quando o argentino tinha 11, 12 anos e já demonstrava seu potencial de craque no futebol, conforme pode ser visto em vídeos amadores da família.

Le Figaro se pergunta se Messi é o melhor jogador de todos os tempos e conclui que o atacante do Barcelona ameaça jogadores legendários como Pelé, Maradona e Platini. Messi tem um talento indescritível, escreve Le Figaro. O jornal endossa a previsão de Cruyff de que Messi ainda vencerá cinco, seis ou sete troféus Bola de Ouro.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI