Brasil/Fifa

Presidente da FIFA, Joseph Blatter, escreve a Dilma pedindo desculpas

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, tenta resolver a crise entre o Brasil e seu secretário-geral, Jérôme Valcke.
O presidente da FIFA, Joseph Blatter, tenta resolver a crise entre o Brasil e seu secretário-geral, Jérôme Valcke. Reuters
Texto por: RFI
3 min

A delegação da FIFA desembarcou nessa terça-feira no Brasil para avaliar o avanço nas obras dos estádios de futebol para a Copa do Mundo de 2014. A visita acontece em um momento tenso nas relações entre Brasília e a Fifa, um dia após o secretário-geral da instituição, Jerôme Valcke, ter pedido desculpas por suas declarações criticando a organização brasileira. Joseph Blatter escreveu para a presidente Dilma Rousseff para pôr panos quentes na crise.

Publicidade

O atrito entre o Brasil e a Federação Internacional de Futebol chegou ao seu clímax. A prova é que o próprio presidente da instituição, Joseph Blatter, escreveu uma carta para a presidente Dilma Rousseff, pedindo desculpas pelas declarações mal educadas do secretário-geral Jerôme Valcke.

O gesto é atencioso, mas Blatter não atendeu à principal reivindicação do Brasil: a substituição de Jérôme Valcke como interlocutor.

Os 40 inspetores da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e do Comitê organizador do Mundial visitam o Brasil para avaliar os preparativos para a Copa do Mundo. A missão deve vistoriar os trabalhos em São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Cuiaba, Manaus e Natal, seis das 12 cidades que recebem os jogos. Mas as tensões recentes entre os brasileiros e a instituição podem alterar o programa, já que Brasília pediu oficialmente uma mudança de interlocutor na Fifa após as declarações de seu secretário-geral, Jerôme Valcke, que disse que os brasileiros mereciam um "chute no traseiro" para avançar as obras nos estádios.

O executivo se desculpou oficialmente pela declaração. “Eu sinto muito que uma interpretação incorreta de minhas palavras tenha provocado tanta preocupação. Em francês, a expressão ‘dar um chute no traseiro’ significa apenas ‘acelerar o ritmo’”, tentou remediar Valcke.

Mas o pedido de desculpas não parece ter acalmado os brasileiros, que afirmaram que Valcke não é mais seu interlocutor para a organização da Copa. O ministro brasileiro do Esporte, Aldo Rebelo, divulgou o conteúdo de uma carta enviada para Joseph Blatter, o presidente da entidade. No documento, o ministro afirma que as declarações de Valcke escapam aos padrões aceitáveis e de convivência harmônica entre um país soberano como o Brasil e uma organização internacional como a Fifa.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI