Schumacher/Acidente

Mulher de Schumacher e Associação de jornalistas fazem apelo à imprensa

Corinna Schumacher, esposa do ex-campeão alemão da Fórmula, na saída do hospital de Grenoble, em 2 de janeiro de 2014.
Corinna Schumacher, esposa do ex-campeão alemão da Fórmula, na saída do hospital de Grenoble, em 2 de janeiro de 2014. REUTERS/Charles Platiau

Corinna Schumacher, mulher do ex-piloto alemão internado em um hospital de Grenoble após um acidente de esqui, pediu nesta terça-feira (7) para os jornalistas deixaram os médicos e a família tranquilos. O apelo foi feito através de um comunicado enviado aos meios de comunicação depois da divulgação de vários rumores sobre o estado de saúde de Michael Schumacher, em coma há 8 dias. 

Publicidade

“É importante para mim que deixem os médicos e o hospital tranquilos para que eles possam trabalhar em paz”, escreveu Corinna. “Deixem também nossa família tranquila”, insistiu. Em sua mensagem, Corinna pediu confiança nas informações repassadas pelos médicos. “Tenham confiança, por favor, nas declarações dos médicos e deixem o hospital”, pediu.

O comunicado foi divulgado depois de vários rumores que circularam nesta segunda-feira sobre a evolução de Michael Schumacher. A agência francesa AFP informou que uma pessoa próxima do ex-piloto disse que ele teve uma “ligeira melhora”. Antes, o jornal alemão Bild chegou a noticiar que a vida do ex-piloto já estaria “fora de perigo”.

Respeito

A Associação de jornalistas alemães fez um apelo nesta terça-feira para a mídia ter mais moderação na cobertura sobre o acidente com Schumacher que está entre a vida e a morte no hospital depois do seu acidente de esqui nos Alpes franceses.

O presidente da Associação (DJV, na sigla em alemão), Michael Konken, lembrou que a código de conduta e princípios da profissão exige “respeito diante da dor das vítimas e dos sentimentos dos parentes e pessoas próximas”.

“Isso é válido também quando a vítima é famosa”, afirmou a Associação através de um comunicado. Konken também pediu aos jornalistas respeitarem o apelo feito pela esposa de Schumacher. Segundo ele, não há dúvidas de que os médicos e a assessoria do ex-piloto irão divulgar qualquer nova informação sobre a evolução de saúde do heptacampeão mundial.

No entanto, a Associação diz entender o interesse da imprensa por notícias do ex-piloto. “Graças a suas conquistas na Fórmula 1, Michael Schumacher se tornou muito conhecido. Muita gente se preocupa com sua vida depois do acidente de esqui. Por isso a mídia deve falar sobre isso”, escreveu Konken.

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI