Futebol/Mundial de Clubes

Real Madri e San Lorenzo disputarão semifinais do Mundial de Clubes em Marrakech

Os neozelandeses do Auckland City chegaram à semifinal depois de vencer o argelino Setif (de branco) neste sábado (13), no Marrocos
Os neozelandeses do Auckland City chegaram à semifinal depois de vencer o argelino Setif (de branco) neste sábado (13), no Marrocos AFP PHOTO / FADEL SENNA
4 min

A FIFA confirmou neste domingo (14) que os dois jogos das semifinais do Mundial de Clubes serão disputados na cidade de Marrakech. Inicialmente o confronto entre Real Madri e Cruz Azul estava previsto para Rabat, mas diante das condições ruins do gramado devido a fortes chuvas, o jogo será disputado em Marrakech, onde também se enfrentarão San Lorenzo e Auckland City.

Publicidade

O campeão europeu, Real Madri, e o campeão da Libertadores, San Lorenzo, estreiam na competição de olho na final do próximo sábado, dia 20, também em Marrakech. Mas antes, terão que vencer seus dois adversários, que passaram pelas quartas de final.

Os espanhóis chegam como grandes favoritos, embalados por 20 vitórias consecutivas e com sua grande estrela, Cristiano Ronaldo, em uma fase excepcional. Apesar de ser uma competição com pouco prestígio na Europa, o Real Madri fixou como meta conquistar o troféu de campeão da competição. Na única vez que participou do Mundial de Clubes da FIFA, em 2000, no Brasil, o time merengue terminou em quarto lugar.

Anteriormente, quando a competição interclubes era a Copa Intercontinental ,disputada apenas entre os campeões da Europa e da América do Sul, o time espanhol faturou o título de melhor do mundo em três ocasiões (1960, 1998 e 2002).

"Queremos ganhar, como em qualquer competição. Chegamos com um ambiente e em um momento propício para o Mundialito", avisou o treinador do Real Madri, Carlo Ancelotti.

O time espanhol chega embalado pela vitória de 4 a 1 na sexta-feira contra o Almería pelo campeonato espanhol,mas não contará com o meia James Rodríguez, pelo menos para a primeira partida. O colombiano se recupera de uma lesão, mas esperar poder jogar em uma eventual decisão, no sábado.

O Cruz Azul, adversário dos merengues, chegará cansado para a disputa da semifinal, programada para a próxima terça-feira. É que no sábado (13), o time mexicano precisou da prorrogação para eliminar o australiano Sidney Wanderers por 3 a 1.

O México, que tem um recorde de participações no Mundial, com a presença de equipes em dez das onze edições, tem a ambição de quebrar um tabu e ver um time do país na final.

"Temos muita esperança de jogar contra o melhor. Eles são os grandes favoritos para ganhar o Mundial de Clubes, mas o futebol é cheio de surpresas", advertiu o treinador Luis Fernando Tena, que levou a seleção mexicana a faturar o ouro nas Olimpíadas de Londres, em 2012.

San Lorenzo quer fazer história

A outra semifinal, na quarta-feira (17), será entre o campeão da Libertadores, o argentino San Lorenzo, e o Auckland City, da Nova Zelândia, campeão da região Oceania nos últimos quatro anos.

O "Ciclón", como é conhecido o time argentino, é o amplo favorito para vencer e disputar a final de sábado. O San Lorenzo espera entrar na história como o primeiro time argentino a levar o troféu de campeão do Mundial de Clubes ao país, já que o Boca Juniors, em 2007, e o Estudiantes, em 2009, tiveram que se conformar com o vice-campeonato.

O adversário também já fez história ao se classificar pela primeira vez a uma semifinal, depois de seis participações na competição. Os neozelandeses chegaram a esta etapa depois de eliminar o anfitrião Moghreb Tetuan nos pênaltis (4-3, depois de um empate sem gols) e o Setif, da Argélia, por 1 a 0 nas quartas de final. Com apenas 10 anos de fundação, o Auckland disputará contra o San Lorenzo a partida mais importante de sua curta história.

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI