Fifa/Congresso

UEFA e Austrália pedem renuncia de Blatter e votarão em concorrente da Jordânia

O presidente da UEFA, Michel Platini, nesta quinta-feira, 28 de maio de 2015, em Zurique.
O presidente da UEFA, Michel Platini, nesta quinta-feira, 28 de maio de 2015, em Zurique. REUTERS/Ruben Sprich

O presidente da UEFA, Michel Platini, encontrou-se nesta quinta-feira (28) com Joseph Blatter, em Zurique, e pediu a ele que se demita do cargo na Fifa. "Mudar de presidente é a única maneira de mudar a Fifa", defendeu Platini, afirmando estar "irritado" e "revoltado" com as denúncias de pagamento de propina a cartolas da entidade. O pior escândalo da história da Fifa veio à tona ontem, com a prisão de sete membros da federação indiciados pela justiça dos Estados Unidos, incluindo o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

Publicidade

Platini reuniu-se nesta quinta-feira em Zurique com dirigentes das associações nacionais do futebol europeu, representadas na UEFA, a fim de preparar o congresso da Fifa. Segundo Platini, a grande maioria das federações europeias decidiu votar amanhã no príncipe Ali bin Al Hussein, da Jordânia, o único concorrente de Blatter na eleição para a presidência da Fifa. Platini também fez um apelo a federações de outras regiões do mundo para que votem no príncipe jordaniano.

O presidente da UEFA acredita que a reeleição de Blatter está comprometida. "Antes do que aconteceu esta semana, talvez não, mas agora, com o que ocorreu, acredito que Blatter pode ser derrotado", destacou o ex-capitão da seleção francesa.

A Federação Australiana de Futebol (FFA) informou que votará no príncipe Ali. O anúncio foi feito pelo presidente da entidade, Frank Lowy, que está na cidade suíça para a abertura do congresso da Fifa.

O inglês David Gill, membro da UEFA, declarou que se Blatter for reeleito amanhã, ele não vai assumir o cargo de vice-presidente da Fifa, em sinal de protesto. "Deixarei minha cadeira vazia no sábado", disse, no encerramento da reunião da UEFA.

O assunto será discutido novamente no dia 6 de junho, à margem da final da Liga dos Campeões, em Berlim. Na ocasião, Platini vai consultar outros europeus para saber se algum deles quer assumir a vice-presidência no lugar do inglês sob uma nova gestão de Blatter.

Quinto mandato

O suíço de 79 anos concorre a um quinto mandato consecutivo à frente da entidade, mas está sob forte pressão para renunciar após as revelações de pagamento de suborno, evasão fiscal e lavagem de dinheiro documentadas pela justiça americana. Ao todo, 14 pessoas foram indiciadas nos Estados Unidos, incluindo executivos de empresas parceiras.

Além de José Maria Marin, dois outros brasileiros também estão na mira da justiça americana: José Hawilla, do grupo Traffic, e José Lázaro, suspeito de intermediar pagamentos de subornos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI