Acesso ao principal conteúdo
Fifa/Blatter

Apesar de escândalo, Blatter é reeleito presidente da Fifa

Joseph Blatter celebra sua reeleição como presidente da Fifa.
Joseph Blatter celebra sua reeleição como presidente da Fifa. REUTERS/Arnd Wiegmann
Texto por: RFI
3 min

O suíço Joseph Blatter foi reeleito, aos 79 anos, para seu quinto mandato à frente da Fifa. A eleição para a presidência da Federação Internacional do Futebol, que contou com um segundo turno pela primeira vez desde 1974 , foi realizada em pleno turbilhão desencadeado pela prisão de dirigentes da entidade. Blatter derrotou o príncipe jordaniano Ali bin al-Hussein, único concorrente para o cargo, que abandonou a disputa antes mesmo da segunda rodada de votos. 

Publicidade

O suiço não conseguiu vencer no primeiro turno, e obteve 133 dos 140 votos necessários para ser eleito, contra 73 do candidato de oposição, levando a decisão para um segundo turno. Mas diante de um novo voto que não mudaria a tendência geral, o príncipe jordaniano acabou abandonando a disputa. A última vez em que uma eleição da Fifa não foi definida no primeiro voto data de 1974, quando o brasileiro João Havelange, predecessor de Blatter, venceu o inglês Stanley Rous, antes de se manter 24 anos no cargo.

Em seu primeiro discurso depois da eleição, o suíço, que é presidente da federação desde 1998, fez questão de parabenizar o jordaniano, e prometeu “entregar uma Fifa mais forte ao sucessor”. Blatter também disse que agora está de “bom humor” e que estava “um pouco nervoso” antes do voto.

O 65º congresso da Fifa aconteceu em clima de tensão por causa do escândalo que abalou o mundo do futebol, com a detenção de sete altos dirigentes, entre eles dois vice-presidentes e o brasileiro José Maria Marin, ex-presidente da CBF. Blatter classificou a prisão dos cartolas como uma tempestade passageira e disse que a atitude deles deve ser vista de forma individual e não pode ser relacionada à instituição como um todo. O suíço fez um apelo pela união dos membros da organização e prometeu corrigir os estragos gerados pela corrupção na imagem da federação.

Valcke também continua no cargo

O congresso em Zurique também marca a permanência de Jérôme Valcke no cargo de secretário-geral da Fifa. O dirigente aproveitou a ocasião para martelar que as Copas do Mundo de 2018 e 2022 não vão ter suas sedes alteradas e serão realizadas, como previsto, na Rússia e no Catar, respectivamente. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.