Acesso ao principal conteúdo
Fifa/Escândalo

Interpol emite alerta internacional contra 6 envolvidos no escândalo da Fifa

Alerta vermelho internacional emitido nesta quarta-feira (3) pela Interpol contra seis envolvidos no escândalo da Fifa.
Alerta vermelho internacional emitido nesta quarta-feira (3) pela Interpol contra seis envolvidos no escândalo da Fifa. ©Interpol
Texto por: RFI
4 min

A Interpol divulgou na manhã desta quarta-feira (3) um alerta vermelho internacional contra seis investigados pela justiça americana em casos de lavagem de dinheiro, fraudes e corrupção envolvendo a Fifa. Entre eles, está o brasileiro José Lázaro. A investigação da justiça americana dos casos de corrupção na entidade levaram Joseph Blatter a pedir demissão ontem (2) da presidência da Federação Internacional de Futebol.

Publicidade

O alerta internacional emitido pela Interpol indica que existe um mandado de prisão ou de extradição contra o seis envolvidos no escândalo da Fifa. A justiça americana busca prender dois ex-dirigentes da entidade, Jack Warner e Nicolás Leoz, e quatro executivos de empresas de marketing esportivo, entre eles o brasileiro José Lázaro Margulies, indiciado nos Estados Unidos por corrupção.

No final de maio, José Lázaro, ex-funcionário da Traffic Sports e dono da Valente Corp. and Somerton Ltd, se encontrava na Alemanha de férias, onde pretendia assistir a final da Liga dos Campeões no próximo sábado, em Berlim.

Demissão de Blatter

A revelação do esquema de corrupção na Fifa levou ontem Joseph Blatter a anunciar sua renúncia da presidência da entidade, após um reinado de 17 anos. Ele fica no cargo até uma nova eleição, que deve acontecer entre dezembro deste ano e março de 2016. Após o anúncio na sede da entidade, em Zurique, Blatter não respondeu a nenhuma pergunta. Ele apenas leu uma curta mensagem, em francês, para justificar sua saída cinco dias após sua reeleição. Segundo o ainda presidente da Fifa, ele não tem mais o apoio necessário do mundo do futebol para exercer a função.

Blatter envolvido no escândalo

O jornal americano New York Times e a rede de tevê ABC afirmaram na terça-feira (2) que Blatter é visado diretamente em uma investigação federal por corrupção. A informação não foi confirmada pelo FBI.

O suíço, de 79 anos, anunciou sua saída do comando da FIFA um dia após a divulgação de que seu secretário-geral, Jérôme Valcke, é o autor de uma transferência suspeita de US$ 10 milhões da África do Sul ao ex-vice-presidente da Fifa, Jack Warner.

A Federação sul-africana diz que o dinheiro foi encaminhado a um projeto de desenvolvimento esportivo para uma organização dirigida por Warner. Pretoria nega que tenha sido pagamento de propina em troca do apoio do dirigente para o país realizar a Copa de 2010.

Reações

Em nota, a Confederação Brasileira de Futebol disse ter ficado surpresa com a renúncia do presidente da Fifa, uma decisão de caráter pessoal. Em Havana, Pelé, que apoiou a reeleição de Blatter, disse que a entidade deve mudar e é preciso "gente honesta" para limpar o futebol mundial.

Em um breve comunicado, a Confederação Asiática de Futebol (AFC) se comprometeu hoje a "buscar o melhor caminho" para a Fifa e o futebol mundial. A AFC sempre foi uma aliada importante de Blatter e tinha apoiado sua reeleição.

Já a Federação de Futebol da Nova Zelândia disse hoje que Blatter não é bem-vindo no Mundial Sub-20 que acontece no país a partir de 20 de junho.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.