Espanha/Touradas

Touradas proibidas na Catalunha a partir de 2012

Reuters

Depois das Ilhas Canárias, a Catalunha é a segunda região autônoma da Espanha a acabar com os tradicionais e sangrentos espetáculos na arena, que terminam com o sacrifício do touro.

Publicidade

O Parlamento da região espanhola da Catalunha aprovou hoje o projeto de lei de iniciativa popular que proíbe as tradicionais touradas, um dos principais símbolos do país. O projeto foi aprovado por 68 votos a favor e 55 contra, o que representa um golpe duro para os defensores da tradição. A nova lei vai entrar em vigor a partir do dia 1º de janeiro de 2012.

A Catalunha é a segunda região autônoma da Espanha a proibir as touradas. O arquipélago das Canárias já adotou decisão similar em 1991.

Para a imprensa conservadora espanhola, a motivação dos deputados catalães, foi política, antes de tudo. O jornal de direita El Mundo chegou a afirmar que um voto favorável seria uma forma dos parlamentares afirmarem a diferença da região autônoma da Catalunha em relação ao Estado espanhol.

O projeto de lei popular aprovado pelo Parlamento obteve 180 mil assinaturas. Os grupos que criticam as touradas na Espanha têm o apoio de ONGs internacionais de defesa dos direitos dos animais, que criticam a prática "cruel" de matar o touro no final da cerimônia.

Segundo a ONG Humane Society International, cerca de 250 mil touros morrem por ano, nas arenas do mundo. Além da Espanha, onde o desinteresse por esse tipo de espetáculo é cada vez maior, as touradas também são realizadas em Portugal, sul da França e alguns países da América Latina como Colômbia, Peru, Equador e México; em alguns deles, é proibido sacrificar o touro na arena.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI