Europa/Patrimônio

Monumentos abrem suas portas na Europa para Jornada do Patrimônio

Primeira-dama francesa, Carla Bruni-Sarkozy, prepara o Palácio do Eliseu, sede do governo, para receber o público.
Primeira-dama francesa, Carla Bruni-Sarkozy, prepara o Palácio do Eliseu, sede do governo, para receber o público. Reuters

A data é comemorada em quase 50 países do continente, que abrem as portas de vários monumentos habitualmente fechados ao público. O evento chega à sua 27ª edição e conta com a participação de mais de 15 mil locais apenas na França.

Publicidade

Durante todo o fim de semana milhares de prédios e monumentos poderão ser visitados pelo público em toda a Europa. A França lidera a programação com o maior número de locais abertos, como a Assembléia Nacional e até mesmo o Palácio do Eliseu, a sede do governo. Os endereços que representam o poder político do país costumam ser os mais visitados, mesmo se programas como o passeio nos bastidores do cabaré Lido, em Paris, continuam chamando a atenção.

Este ano o evento tem como tema “Os grandes homens e mulheres que construíram a história”. Uma temática que propõe visitas à lugares inusitados, como o apartamento onde nasceu o escritor francês Stendhal. Escritórios onde trabalham personalidades políticas que marcaram o país também fazem parte do programa.

Para o ministro francês da Cultura, Frédéric Mitterrand, "em um período difícil, os franceses sentem a necessidade de entender a história e os lugares onde ela acontece". Ele mesmo abriu as portas de seu gabinete aos visitantes, que se surpreenderam ao encontrar o próprio ministro como guia neste sábado.

A Jornada do Patrimônio é sempre marcada por filas quilométricas, principalmente nos monumentos mais famosos das grandes cidades, mesmo se o público não reclama de passar horas esperando, apenas para olhar rapidamente locais como o gabinete do presidente da República. Os únicos que se decepcionaram este ano foram aqueles que tentaram visitar o Arco do Triunfo, em Paris. Se habitualmente o monumento abre todas as suas alas para a ocasião, este ano a tradição foi interrompida por uma greve dos funcionários do local, que impediram a entrada dos curiosos.

Portas abertas também na Europa

Outras cidades europeias também participam da Jornada do Patrimônio. Na Itália, as autoridades do Vaticano liberaram o acesso gratuito às catacumbas romanas. Em Bruxelas, na Bélgica, o governo decidiu limitar o tráfego de carros no centro para facilitar as visitas. Cerca de 50 países aderiram ao evento este ano.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI