Acesso ao principal conteúdo
Europa/Ciganos

Conselho da Europa adota plano de integração e combate à discriminação de ciganos

O Conselho da Europa adotou ontem um plano de integração e combate à discriminação dos ciganos romenos.
O Conselho da Europa adotou ontem um plano de integração e combate à discriminação dos ciganos romenos. Reuters
Texto por: Taíssa Stivanin
2 min

Na declaração, adotada por unanimidade pelos 47 estados membros, os representantes do Conselho listam uma série de ações em diversos temas: direito das mulheres e crianças, acesso à Justiça, à educação, ao emprego, à saúde e à habitação.

Publicidade

A Declaração de Strasbourg ainda destaca como os ciganos romenos são marginalizados socialmente em diversas regiões da Europa, mas reconhece, entretanto, os "desafios dos estados" e "a dificuldade de lidar com questões que ultrapassam fronteiras".

O secretário de estado francês para questões europeias, Pierre Lelouche, acredita que a declaração coloca um fim no debate de vários meses que expôs a França, acusada de discriminação pelos europeus.

Em julho, o governo francês propôs um plano de expulsão e destruição dos acampamentos dos ciganos romenos e búlgaros, gerando protestos da Comissão Europeia.

A comissaria de Justiça de Direitos Fundamentais, Viviane Reding, chegou a fazer um paralelo entre a política nazista na Segunda Mundial e as medidas do governo francês, e anunciou que iria entrar com uma ação contra o governo Sarkozy. Mas nesta semana, a Comissão Europeia desistiu de levar adiante o processo. Lembrando que o Conselho da Europa, criado em 1949, é uma instância paralela à União Europeia.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.