UE/Egito

UE congela bens de Moubarak e mais 18 pessoas

Congelado os bens do Ex-Presidente egípicio, Hosni Moubarak
Congelado os bens do Ex-Presidente egípicio, Hosni Moubarak AFP/ Khaled Desouki

Nesta segunda-feira, a União Europeia decidiu congelar os bens do ex-presidente egípcio Hosni Moubarak e de 18 próximos, considerados como responsáveis de desvio de fundos públicos.  

Publicidade

A decisão já havia sido tomada na semana passada, mas foi assinada neste 21 de março, em Bruxelas, durante uma reunião de ministros europeus das Relações Exteriores.

A lista completa das pessoas atingidas pelas sanções será publicada no Jornal Oficial da União Europeia até o final da semana, segundo fontes diplomáticas do bloco. Moubarak, sua mulher Suzanne, seus filhos Alaa e Gamal e suas esposas estão na lista, assim como diversas personalidades do antigo regime, entre as quais, um ex-ministro do Interior.

Hosni Moubarak, obrigado a renunciar à presidência do Egito em 11 de fevereiro passado, é acusado de ter acumulado uma grande fortuna durante os 30 anos que ficou no poder. A imprensa egípcia enumera as contas secretas do ex-dirigente, que incluem depósitos avaliados em centenas de milhões de dólares em nome de sua mulher, dos dois filhos e noras.

Diversos ministros do gabinete de Moubarak, além de empresários ligados ao antigo poder, foram presos, proibidos de deixar o país ou tiveram seus bens apreendidos. Alguns começarão a ser julgados nas próximas semanas, acusados de fraude e desvio de dinheiro público.
.
A luta contra a corrupção era uma das principais exigências dos opositores que derrubaram Moubarak do poder, depois de 18 dias de manifestações populares, em fevereiro deste ano.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI