Portugal/ crise

Parlamento português vota plano de austeridade de Sócrates

O primeiro-ministro, José Sócrates, vai enfrentar o Parlamento nesta quarta-feira.
O primeiro-ministro, José Sócrates, vai enfrentar o Parlamento nesta quarta-feira. Reuters

O Parlamento português vai se pronunciar nesta quarta-feira sobre o programa de austeridade econômica proposto pelo primeiro-ministro José Sócrates, em uma sessão que poderá significar a demissão do socialista e a antecipação de um pedido de ajuda financeira internacional.

Publicidade

O Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) prevê uma série de medidas para tentar tirar o país da grave crise econômica em que se encontra, como a redução das pensões e aposentadorias no país, além de cortes nas despesas com saúde e a diminuição do seguro-desemprego, medidas criticadas pela populaçao, mas também pelas forças políticas. Os partidos da oposição já avisaram que não pretendem aprovar os cortes, e se forem maioria, poderão conseguir derrubar o governo de Sócrates.

O próprio premier já disse que caso seu plano de austeridade não seja aprovado, ele estaria disposto a renunciar, pois "não pretende comparecer de mãos abanando diante de seus parceiros europeus".

Isso porque, na quinta-feira em Bruxelas, uma reunião de cúpula deve avaliar a situação de cada país em dificuldades e apresentar uma proposta de ajuda comum. Portugal quer evitar a ajuda internacional e a única maneira de conseguir isso é cortando seus gastos públicos.

Nesta terça, em uma última tentativa de salvar seu projeto, Sócrates se disse aberto para negociações com a oposição e ressaltou que poderia discutir todas as medidas propostas. No entanto, independentemente das negociações, ele quer que os objetivos orcamentários prometidos a Bruxelas sejam respeitados.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI