Grã-Bretanha/Manifestação

Milhares de britânicos protestam em Londres contra cortes do governo

Manifestação em Londres contra o plano de austeridade do governo britânico
Manifestação em Londres contra o plano de austeridade do governo britânico REUTERS/Paul Hackett

O centro de Londres foi tomado neste sábado por uma multidão que protestou contra os cortes de gastos anunciados pelo governo britânico no ano passado. Em episódios de violência isolados, policiais prenderam treze pessoas.

Publicidade

As principais centrais sindicais da Grã-Bretanha, que organizaram a manifestação, estimam que 250 mil pessoas tenham participado do evento, que ganhou o nome de "marcha pela alternativa". A polícia metropolitana confirmou o número.

Cerca de 4.500 policiais foram às ruas fazer a segurança da marcha, que partiu do Victoria Embankment, às margens do Rio Tâmisa, em direção ao Hyde Park, um trajeto de pouco mais de quatro quilômetros. Políticos e membros da socidade civil fizeram discursos inflamados durante um comício no parque, onde telões foram instalados.

Um dos discursos mais esperados da tarde foi o de David Milliband, líder do partido trabalhista, o principal da oposição. Ele disse que os cortes anunciados pelos conservadores estão arruinando várias comunidades do país.

Os manifestantes protestaram contra os cortes de 30 bilhões de libras, cerca de 80 bilhões de reais, no setor público que, segundo o governo, vão sanear as contas públicas.

O evento foi considerado a maior manifestação na Grã-Bretanha desde os protestos contra a Guerra no Iraque, em 2003. Além de sindicalistas, milhares de estudantes, pensionistas e famílias com crianças pequenas participaram do protesto, que atraiu gente de todo o país. Cerca de 600 ônibus com pessoas de outras cidades invadiram a capital britânica.

O clima foi de paz ao longo da marcha e, durante o comício, houve alguns episódios de violência isolados. Em um deles, um policial ficou ferido. Segundo a polícia, treze pessoas foram presas depois que alguns ativistas quebraram vidraças e jogaram tinta em lojas. O Hotel Ritz, no bairro de Picaddily, foi alvo de morteiros lançados por um pequeno grupo de manifestantes.

Colaboração de Fernanda Nidecker, correspondente da RFI em Londres.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI