Portugal/Crise Política

Portugal terá eleições legislativas antecipadas em 5 de junho

Presidente Cavaco Silva anunciou legislativas antecipadas uma semana após a renúncia do primeiro-ministro.
Presidente Cavaco Silva anunciou legislativas antecipadas uma semana após a renúncia do primeiro-ministro. Reuters

O presidente português, Aníbal Cavaco Silva, anunciou na noite desta quinta-feira que as eleições legislativas antecipadas serão realizadas no dia 5 de junho. A decisão foi tomada uma semana após a demissão do primeiro-ministro José Sócrates, que deixou o poder após ter seu plano de restrições econômicas rejeitado pelo Parlamento. 

Publicidade

O presidente de Portugal convocou legislativas para o dia 5 de junho. Seguindo a Constituição portuguesa, o chefe de Estado ouviu todos os partidos políticos de país, que concordaram com a convocação das eleições antecipadas.

A decisão de organizar um novo pleito foi tomada uma semana após a renúncia do primeiro-ministro José Sócrates. O premier deixou o poder após ter seu plano de restrições econômicas rejeitado pelo Parlamento.

Ao anunciar a data das legislativas, o presidente avisou que as eleições ocorrem em um "momento crítico” para o país, por causa da situação grave ligada ao desequilíbrio das contas públicas, à dívida externa e às necessidades de financiamento do Estado.

Há meses o primeiro-ministro tentava convencer os portugueses a aceitar uma série de cortes drásticos nas contas públicas, como a redução das pensões e aposentadorias, das despesas com saúde e a diminuição do seguro-desemprego. Essa seria, segundo ele, a única saída da crise econômica sem ter que pedir a ajuda internacional.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI