Itália/Papa

Papa elogia ong italiana que combate pedofilia

O papa Bento 16 celebra oração na sacada de sua residência de verão, em Castelgandolfo.
O papa Bento 16 celebra oração na sacada de sua residência de verão, em Castelgandolfo. REUTERS/Alessia Pierdomenico

Depois de celebrar nesta segunda-feira uma oração na sacada de sua residência de verão em Castelgandolfo, no norte da Itália, o papa Bento 16 elogiou o trabalho da ong italiana Meter, de combate à pedofilia, e encorajou a associação a continuar sensibilizando "todas as estruturas da Igreja".

Publicidade

Gina Marques, de Roma para a RFI

Bento 16 fica na residência de verão no Castelgandolfo até a próxima quarta-feira, quando vai voltar ao Vaticano para a tradicional audiência geral. Hoje, ao meio-dia, horário de Roma, o papa celebrou a oração do Regina Coeli, que significa Rainha do Céu. Para os católicos, esta oração no período da Páscoa é uma homenagem à ressurreição de Jesus.

A paz no mundo, especialmente na África e no Oriente Médio, e um apelo para que a Europa acolha os imigrantes com solidariedade foram as principais mensagens de Bento 16 na missa de Páscoa, realizada ontem, no Vaticano. Durante o sermão, ele disse que o diálogo deve substituir as armas, dando ênfase ao uso da diplomacia na esperança que terminem os combates na Líbia. O papa pediu que as vítimas do conflito possam ter acesso à ajuda humanitária.

O pontífice também falou sobre o problema dos imigrantes que têm chegado à Europa fugindo do derramamento de sangue e da miséria. Enquanto os europeus têm se dividido entre aceitar ou deportar essas pessoas, Bento 16 ficou ao lado dos refugiados, pedindo para que “as pessoas de boa vontade possam abrir seus corações para recebê-los”.

Na mensagem "Urbi et Orbi", que significa à cidade e ao mundo, o papa pediu que na Costa do Marfim "abram-se os caminhos para a reconciliação e o perdão".  Bento 16 também rezou para que o Japão encontre consolo à medida que se recupera da devastação do terremoto e do tsunami.

Na cerimônia de Páscoa, a Praça São Pedro ficou repleta com mais de cem mil fiéis. Para o sistema de segurança este foi um exercício geral em vista da grande cerimônia de beatificação de João Paulo 2° no próximo domingo, 1° de maio. Segundo as previsões, cerca de um milhão de pessoas podem estar presentes à celebração do papa Beato, que para muitos já é Santo.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI