Itália/Crise política

Número 2 do partido de Berlusconi pede voto de confiança para adversário político

Angelino Alfano, secretário geral do Povo da Liberdade, sai da residência de Silvio Berlusconi em Roma nesta terça-feira, 1° de outubro de 2013.
Angelino Alfano, secretário geral do Povo da Liberdade, sai da residência de Silvio Berlusconi em Roma nesta terça-feira, 1° de outubro de 2013. Reuters

Angelino Alfano, secretário geral do Povo da Liberdade (PDL), fez um apelo nesta terça-feira, 1°de outubro de 2013, para que todos os parlamentares do partido de Silvio Berlusconi votem nesta quarta-feira a confiança ao presidente do Conselho, Enrico Letta. A perspectiva de uma saída rápida da crise política fez com que a bolsa de Milão fechasse em alta de mais de 3%.

Publicidade

"Estou convencido de que todo o nosso partido deve votar amanhã a confiança a Letta", disse Angelino Alfano, em contradição com a ordem de ruptura com o governo de coalizão que reúne direita e esquerda lançada no sábado por Silvio Berlusconi.

O ex-premiê corre o risco de perder sua cadeira no Senado e, junto com seu círculo mais próximo de conselheiros, decidiu provocar a queda do governo de coalizão formado no final de abril com o Partido Democrata.

Segundo o senador Carlo Giovanardi, um moderado do PDL, a maior parte dos parlamentares do partido são favoráveis à continuação do governo chefiado por Letta, do Partido Democrático.

"Nós somos mais de 40 e estamos decididos a manter o equilíbrio do governo", disse o senador. "É possível que amanhã todo o PDL vote a confiança. Tenho a impressão que essa é a tendência que está surgindo", acrescentou ele em entrevista à televisão italiana.

Depois da decisão de Silvio Berlusconi de retirar seus ministros do governo, Enrico Letta resolveu comparecer nesta quarta-feira diante do Parlamento para apresentar um programa de governo até 2015 que será debatido e votado.

A perspectiva de uma saída dessa nova crise política fez com que a bolsa de Milão fechasse em alta de 3,11% nesta terça-feira. As outras bolsas europeias também operaram no verde, depois de uma segunda-feira em queda.

O comissário europeu para as questões econômicas e monetárias, Olli Rehn, disse esperar que a Itália recobre a estabilidade política o mais rápido possível. Ele enfatizou que a situação da Itália tem consequências para todos os cidadãos europeus.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI