Acesso ao principal conteúdo
Vaticano/Espionagem

Papa estaria na mira de espionagem norte-americana

Papa Francisco durante audiência na Praça São Pedro, no Vaticano, nesta quinta-feira, 31 de outubro de 2013.
Papa Francisco durante audiência na Praça São Pedro, no Vaticano, nesta quinta-feira, 31 de outubro de 2013. REUTERS/Alessandro Bianchi
Texto por: RFI
2 min

Até o papa estaria na mira da espionagem norte-americana, informa a edição publicada nesta quinta-feira da revista semanal italiana Panorama. De acordo com a publicação, a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos teria grampeado 46 milhões de chamadas telefônicas na Itália - entre elas, aquelas do Vaticano.

Publicidade

Gina Marques, correspondente da RFI em Roma

A revista fala do período de 10 de dezembro de 2012 até 8 de janeiro de 2013, durante o pontificado de Bento XVI, mas afirma que o então cardeal Jorge Maria Bergoglio era alvo dos espiões desde 2005. A agência americana desmentiu a notícia.

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, declarou que não tem informações nem está preocupado com o assunto. Mas se o menor Estado do mundo não está preocupado com a espionagem da grande potência mundial, o mesmo não acontece com o governo italiano. O primeiro ministro Enrico Letta convocou para hoje uma reunião do Comitê Interministerial para a Segurança da República para tratar do assunto com os ministros das Relações Exteriores, do Interior, da Justiça e da Economia.

Segundo a imprensa alemã, das 19 bases americanas de espionagem na Europa, uma estaria na Embaixada dos Estados Unidos em Roma. O secretário de Estado encarregado dos serviços secretos italianos Marco Minniti declarou que o problema de espionagem americana na Europa existe, mas que os meios não podem justificar os fins.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.