Acesso ao principal conteúdo
Londres/desabamento

Teto de teatro desaba em Londres e deixa mais de 70 feridos

Feridos são atendidos depois do desabamento do teatro Apolo
Feridos são atendidos depois do desabamento do teatro Apolo REUTERS/Neil Hall
Texto por: RFI
2 min

O desabamento do teto do teatro Apollo nesta quinta-feira (19) na capital britânica deixou pelo menos 76 pessoas ficaram feridas, sendo 7 em estado grave. Na hora do acidente, 700 pessoas assistiam a uma peça no local.

Publicidade

O teatro Apollo fica no Soho e foi construído em 1901. Mais de doze horas depois do acidente, a polícia britânica ainda tenta entender as causas do acidente e não descarta nenhuma pista. Por enquanto, nada leva a crer que tenha sido um ato criminoso.

Um investigador do Westminster City Council (WCC), que gerencia teatros antigos, realizou uma inspeção da estrutura do prédio durante a noite e disse que o teto da construção não apresentava riscos de desabamento.

Segundo ele, os teatros históricos são submetidos a controles de segurança rigorosos a cada três anos. As buscas já terminaram, de acordo com os bombeiros. Os feridos foram levados para quatro hospitais diferentes da capital britânica.

Um espectador de 18 anos, Desmond Thomas, contou que um ruído repetitivo começou a ser ouvido dez minutos após o início da apresentação, e o público pensou o barulho fizesse parte do espetáculo.
 

"Houve um barulho forte e tudo caiu", disse o jovem. O que desabou foi o forro de gesso, não o telhado do teatro, que provavelmente cedeu a uma infiltração.

Atores saem ilesos

A polícia, os serviços de resgate e oito caminhões dos bombeiros chegaram rapidamente ao local. Uma hora depois do acidente todas as pessoas tinham sido retiradas do teatro. Um ônibus foi utilizado para transportar os primeiros feridos ao hospital.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.