Ucrânia/Crise

Aumento da tensão complica diálogo com separatistas na Ucrânia

Destrços do avião militar ucraniano abatido por um míssil na região de Luhansk, na segunda-feira (14).
Destrços do avião militar ucraniano abatido por um míssil na região de Luhansk, na segunda-feira (14). AFP PHOTO/ STEPHANE ORJOLLET

A tensão se agrava na Ucrânia colocando em risco a primeira videoconferência de paz com os separatistas pró-russos, prevista para esta terça-feira (15). A situação se complicou no leste do país após a queda de um avião militar ucraniano, abatido por um míssil, e a morte de civis em um ataque aéreo na região de Donetsk.

Publicidade

As forças ucranianas buscam nesta terça-feira (15) a tripulação de um avião militar abatido ontem por um míssil na região rebelde do leste do país. Kiev acusa Moscou e teme uma invasão russa. A Rússia ainda não reagiu a essas acusções, mas, segundo uma fonte próxima do Kremlin, o país “estuda a possibilidade de fazer ataques pontuais” contra o território ucraniano.

De acordo com Kiev, tropas russas estão mobilizadas na fronteira com a Crimeia, península anexada pela Rússia em março. A Otan confirmou o reforço de soldados russos na fronteira entre os dois países.

Morte de civis

A Rússia, por sua vez, aponta a Ucrânia como responsável por ataques que deixaram 4 civis mortos em Snizhne, na região de Donetsk, no leste da Ucrânia, assim como um homem morto no domingo, no lado russo da fronteira. Kiev desmente qualquer envolvimento nesses ataques e acusa, sem indicar os autores, “uma provocação cínica”.

Os combates e bombardeios do exército ucraniano para retomar o controle de Luhansk dos rebeldes continuam. Nas últimas 24 horas, 12 pessoas morreram, sendo uma criança de 3 anos, e mais de 60 ficaram feridas, de acordo com fontes separatistas. O exército ucraniano informou ter perdido seis homens nos combates.

Início de diálogo com os separatistas

A convite de Moscou, observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) irão visitar a região fronteiriça nesta quarta-feira (16). Rússia e Ucrânia tentam ganhar o apoio da comunidade internacional nesse conflito onde a diplomacia não consegue se impor.

Nesta terça-feira, o grupo de contato formado por representantes da Ucrânia, Rússia e OSCE deve finalmente iniciar as discussões de paz, por skype, com dirigentes separatistas. A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente ucraniano, Petro Porochenko, estão confiantes nessas negociações. A hora e os nomes dos participantes dessa videoconferência ainda não foram revelados.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI