Acesso ao principal conteúdo
França/Terrorismo

Imprensa europeia condena ataque contra Charlie Hebdo

Pedestres observam as manchetes de jornais franceses em Nice, sul da França, nesta quinta-feira 08/01.
Pedestres observam as manchetes de jornais franceses em Nice, sul da França, nesta quinta-feira 08/01. REUTERS/Eric Gaillard
3 min

Jornais da França e de toda a Europa reproduzem em suas manchetes desta quinta-feira (9) toda a indignação da imprensa ao ataque contra o Charlie Hebdo. Tarjas e fundo pretos foram usados em sinal de luto pelas vítimas do massacre.

Publicidade

Barbárie, guerra contra a liberdade e chantagem repugnante são algumas das expressões usadas pelos diários. O francês Libération, por exemplo, escreve "Somos todos Charlie" sob fundo preto em sua manchete.

Na Bélgica o jornal L'Echo exibe a frase "Todos Charlie" também em fundo preto e reproduz 17 capas do jornal satírico francês. O holandês De Tijd também usou a mesma cor e escreveu em francês Je suis Charlie, ou seja, Sou Charlie.

Outro diário holandês, De Morgen, exibe uma charge de um terrorista agitando sua kalachnikov diante de uma imagem representada por um lápis de desenho. O editorialista do diário A Bélgica Livre compara o impacto e a violência do ataque em Paris com o atentado que atingiu Nova York em 11 de setembro.

Na imprensa britânica, o Daily Mail e o Daily Telegraph escrevem em suas manchetes: "A guerra contra a Liberdade", ilustrada com uma foto do atentado mostrando dois agressores apontando suas armas para um policial no chão.

O Times também fala em "Ataque contra a liberdade", enquanto o The Guardian denuncia um "Atentado contra a democracia". O jornal britânico lembra que os jornalistas do Charlie Hebdo sempre satirizaram o cristianismo e todas as religiões sempre foram alvos de sua irreverência.

O alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung estima que o ataque contra o Charlie Hebdo "atinge o coração da democracia", ou seja, a liberdade de imprensa e "não se pode recuar na luta contra o terrorismo".

Europa não deve ceder ao medo

A revista portuguesa Expresso diz em seu site na internet que "a Europa não tem medo", lembrando que milhares de pessoas foram às ruas para "defender a liberdade de expressão e combater a barbárie do terrorismo". O jornal O Público afirma que "não se pode ceder à chantagem repugnante do terror".

Na Espanha, o editorial da radio Cadena Ser confirma que "caricaturas não são responsáveis por nada" e a "solução não é mutilar a liberdade, mas combater o fanatismo, o ódio irracional, o obscurantismo e a ignorância".

Com o título "Ataque à liberdade de todos", o italiano Corriere della Sera evoca "os inimigos de Charlie Hebdo e de nossa liberdade". O La Repubblica denuncia em seu editorial o "terrorismo islâmico" e o Il Messagero diz que "houve um massacre contra a liberdade".
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.