Acesso ao principal conteúdo
Polônia/Auschwitz

Líderes e sobreviventes celebram 70 anos do fim de Auschwitz

Igor Malicki, sobrevivente ucraniano do campo de concentração em Auschwitz.
Igor Malicki, sobrevivente ucraniano do campo de concentração em Auschwitz. REUTERS/Laszlo Balogh
Texto por: RFI
2 min

Cerca de 300 sobreviventes e dirigentes políticos de vários países se reuniram nesta terça-feira (27) em Auschwitz, no sul da Polônia, para comemorar os 70 anos de liberação do campo de concentração nazista que se transformou no símbolo do Holocausto. Na abertura da cerimônia, o presidente polonês, Bronislaw Komorowski, declarou seu “respeito e reconhecimento” aos soldados soviéticos que libertaram os sobreviventes do campo, em 27 de janeiro de 1945.

Publicidade

O aniversário de liberação do campo de concentração de Auschwitz é também a jornada internacional em homenagem às vítimas do Holocausto. Durante a Segunda Guerra Mundial, os nazistas exterminaram nos campos de concentração construídos em torno da cidade polonesa 1,1 milhão de pessoas, sendo 90% de judeus.

As primeiras cerimônias para marcar os 70 anos de liberação começaram pela manhã no imenso campo coberto de neve. Os sobreviventes se recolheram no Muro da Morte, depositaram flores ou acenderam velas no local onde os presos eram executados antes da instalação das câmeras de gás.

Este ano, o número de sobreviventes a participar da cerimônia foi cinco vezes menor do que há dez anos. Em 2005, 1.500 ex-presos participaram da comemoração dos 60 anos de liberação de Auschwitz.

Vladimir Putin ausente

O presidente russo, Vladimir Putin, foi o grande ausente na cerimônia desta terça-feira em Auschwitz. Ele não participou do evento ao lado de outros chefes de Estado devido a agravação do conflito no leste da Ucrânia. Neste contexto de forte tensão na região, as autoridades polonesas não enviaram ao líder russo um convite diplomaticamente correto.

“Existe uma guerra em curso no leste da Ucrânia e não podemos nessas condições acolher o presidente russo”, justificou o ministro polonês da Justiça, Cezary Grabarcyk em entrevista à rádio ZET.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.