Acesso ao principal conteúdo
Grã-Bretanha/Eleições

Conservadores vencem eleições e premiê Cameron fica no cargo

David Cameron e sua esposa na entrada da residência oficial do chefe de governo  britâncio, em 8 de maio de 2015.
David Cameron e sua esposa na entrada da residência oficial do chefe de governo britâncio, em 8 de maio de 2015. REUTERS/Stefan Wermuth
3 min

Contrariando as pesquisas de opinião, os eleitores britânicos deram uma ampla vitória aos conservadores nas eleições legislativas realizadas na quinta-feira no Reino Unido. O primeiro-ministro David Cameron deverá ser reconduzido ao cargo e deve governar sem precisar de alianças. As projeções extraídas das urnas apontam uma dura derrota para os trabalhistas, os liberais democratas e os eurocéticos do Ukip. Além do Partido Conservador, o segundo grande vitorioso da votação foi o partido nacionalista escocês, que com um programa muito mais à esquerda do que os trabalhistas triunfou na Escócia.

Publicidade

Maria Luisa Cavalcanti, correspondente da RFI em Londres,

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, deve continuar no poder do país. Com mais de 96% dos votos apurados, o partido dele, o Conservador, está prestes a conquistar a maioria absoluta do Parlamento, necessária para formar o governo.

Os resultados da apuração mostram que os conservadores devem atingir o mínimo de 326 assentos necessários para manter Cameron no cargo.

O premiê  terá uma audiência com a rainha Elizabeth II às 12h30 pelo horário local. O resultado contradiz todas as previsões de que esta seria a votação mais apertada da história recente do país.

O principal partido de oposição, o Trabalhista, liderado por Ed Miliband, deve ficar com cerca de 230 cadeiras, enquanto os liberais-democratas, que faziam parte da atual coalizão governista, perderam 46 assentos e foram os principais derrotados nesta votação.

A dura derrota dos trabalhistas deve provocar mudanças na direção do partido. O líder Ed Miliband, que muitos acreditavam poder chegar à chefia de governo, lamentou o revés nas urnas. “ Foi uma noite muito decepcionante e difícil para o Partido Trabalhista”, declarou na manhã desta sexta-feira. Milliband, que está sendo pressionado para se demitir, disse ter “lamentado profundamente” a derrota.

Comemoração

Ao ser confirmado como o vencedor em seu distrito, David Cameron fez um discurso comemorando o resultado geral. "Algumas pessoas dizem e eu também costumo dizer que há somente uma opinião que conta: é a do dia da eleição. Esta é uma grande noite para o Partido Conservador. Penso que tivemos uma resposta positiva para uma campanha positiva", afirmou.

Outro que está sendo considerado um grande vitorioso é o SNP, o Partido Nacional Escocês, que conquistou 56 dos 59 distritos da Escócia. A maioria desses assentos foi tirada do Partido Trabalhista, que sempre teve uma forte presença na Escócia.

O SNP já era maioria no Parlamento Escocês e foi quem convocou e apoiou o referendo pela independência da Escócia, no ano passado. O partido deve manter sua oposição ao governo conservador. A líder escocesa, Nicola Sturgeon, disse que vai defender políticas que beneficiem não só o seu país, mas também todo o Reino Unido.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.