FRANÇA

Paris deserta para tentar conter novo coronavírus

Eixos rodoviários do centro de Paris praticamente desertos a 18 de Março de 2020.
Eixos rodoviários do centro de Paris praticamente desertos a 18 de Março de 2020. © rfi/Miguel Martins

Paris está praticamente deserta devido ao facto de os franceses terem sido instados a ficar em casa devido ao novo coronavírus. A capital, como o resto do país, vive medidas excepcionais.

Publicidade

Não se pode sequer cortar o cabelo em Paris... e até muitas consultas médicas não essenciais tiveram que ser adiadas.

As lojas que estão abertas são padarias, supermercados, ou demais estabelecimentos do ramo alimentar, embora muitos restaurantes proponham comida para levar.

As empresas deste ramo continuam muito activas para fazer entregas a domicílio, com o respeito de algum distanciamento em relação ao cliente no acto da entrega.

Bombas de gasolina, bancos, tabacarias e quiosques também mantêm a sua actividade. É notório o cumprimento de um certo distanciamento entre cada cliente no acesso aos estabelecimentos, pelo menos um metro.

As igrejas estão abertas, mas sem missas.

A circulação automóvél é diminuta e os transeuntes ou andam às compras ou a caminho da farmácia ou do médico, ou a passear o cão ou a correr, mas quase sempre sós já que qualquer prática desportiva colectiva é proibida.

Confira aqui as imagens da reportagem da RFI nas ruas de Paris na manhã desta terça-feira, 18 de Março de 2020, primeiro dia integral da quarentena imposta em França.

Ouça aqui o relato de uma capital irreconhecível.

Paris, cidade vazia

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI