Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Acção social em tempos de pandemia?

Áudio 08:57
Basílica do Sacré Coeur fechou pela primeira vez desde a sua construção.
Basílica do Sacré Coeur fechou pela primeira vez desde a sua construção. © AFP
Por: Lígia ANJOS
11 min

Pela primeira vez desde a sua construção, a Basílica do Sacré Coeur fechou as portas ao público, em resposta às medidas governamentais. A França tem mais de 200.000 pessoas sem residência. Nos últimos dias as associações humanitárias viram o numero de voluntários reduzir para metade, "as pessoas em situação de grande precariedade já sentem um impacto dramático".

Publicidade

A Basílica do Sacré Coeur é segundo monumento mais visitado em Paris, com mais de 11 milhões de visitantes por ano.

"Fechar a Basílica do Sacré Coeur foi uma decisão difícil", explicou o Reitor da Basílica, Jean Laverton.

As igrejas continuam abertas em todo o país, mas as medidas de confinamento proíbem entradas superiores a 20 pessoas em locais de culto. Muitas igrejas também se têm adaptado a ferramentas tecnologias, explica Carlos Caetano, Capelão da Comunidade Católica Portuguesa em França.

Em resposta às medidas governamentais sem precedentes, a presidente do Secours Catholique - a Caritas francesa - Véronique Fayet,  enviou uma carta aberta ao Presidente Emmanuel Macron onde pede um reforço de coordenação da acção social.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.