Acesso ao principal conteúdo

Notre-Dame de Paris ardeu há um ano, obras suspensas devido ao COVID-19

Catedral Notre Dame de Paris em chamas a 15 abril 2019, os seus sinos vão dobrar às 20 horas de Paris, esta quarta-feira 15 abril 2020.
Catedral Notre Dame de Paris em chamas a 15 abril 2019, os seus sinos vão dobrar às 20 horas de Paris, esta quarta-feira 15 abril 2020. AFP/File
Texto por: RFI
4 min

A 15 de abril de 2019, um incêndio deflagrou na catedral Notre-Dame de Paris, as obras estão suspensas, mas o Presidente Emmanuel Macron reiterou que a sua reconstrução se fará até 2024.

Publicidade

Um ano depois do incêndio e apesar das obras de restauração da catedral terem sido suspensas desde 16 de março e pelo menos até 11 de maio, devido ao confinamento decretado em nome da luta contra a propagação da pandemia de COVID-19, o objectivo de reconstruí-la em cinco anos foi reiterado esta quarta-feira (15/04) pelo presidente Emmanuel Macron.

O incêndio começou por volta das 20 horas locais e um ano depois igualmente às 20 horas o sino "Emmanuel" na torre sul da catedral Notre-Dame de Paris vai voltar a dobrar.

Há um ano dezenas de parisienses, turistas e milhões de telespectadores no mundo inteiro, puderam ver centenas de bombeiros lutando contra as chamas, que destruiram parcialmente o tecto e sua estrutura em madeira, o coruchéu ou pináculo e rosáceas da catedral Notre-Dame, dedicada à Virgem Maria.

A vaga de emoção e solidariedade foi mundial, para apoiar a reconstrução deste monumento gótico, inscrito no património mundial da UNESCO, situado na Île de la Cité e rodeado pelo rio Sena (começado a construir em 1163 e terminado em 1345), que até ao incêndio culminava a 96 metros de altura com o seu coruchéu.

Uma enorme vaga de mobilisação a nível mundial, o Estado e grandes empresas francesas como L'Oréal ou LVMH, conseguiram obter 901,5 milhões de euros de dons, dos quais 188,3 milhões já foram arrecadados.

Logo no dia seguinte, a 16 de abril de 2019, o Presidente Emmanuel Macron prometeu que a sua reconstrução total seria feita no prazo de cinco anos.

Esta quarta-feira (15/04) o Presidente Emmanuel Macron reiterou que "tudo" seria feito para manter a promessa de reabrir ao público a catedral Notre-Dame em 2024.

Um desafio enorme, pois além da poluição provocada por centenas de toneladas de chumbo devido ao incêndio, a complexidade da sua reconstrução é enorme, mas os arquitectos de várias nacionalidades e outros profissionais prosseguem em teletrabalho os trabalhos de estudo para a sua restauração.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.