Economias

Covid-19: França precisa de voltar ao trabalho

Áudio 08:08
Ministro da economia, Bruno Le Maire
Ministro da economia, Bruno Le Maire Pool/AFP

A França prevê uma forte recessão com uma queda de 8% do Produto Interno Bruto em 2020. O ministro da Economia apelou os franceses a regressa ao trabalho a partir do dia 11 de Maio, uma medida "indispensável para o país", segundo Bruno Le Maire.

Publicidade

Bruno Le Maire apresentou quatro fases para a retoma da vida económica francesa.

"Respondemos imediatamente [à crise] e todas as medidas que tomámos deram resultado, como foi o caso dos empréstimos no valor de 40 mil milhões, para 315 mil empresas. O apoio de solidariedade resultou, o lay off também resultou. Desta forma conseguimos absorver o impacto [económico] porque o Estado marcou presença", descreveu Bruno Le Maire

"Entramos agora numa segunda fase, como indicou o primeiro-ministro, que é a retoma das actividades. E repito-o: precisamos de voltar ao trabalho. Haverá uma terceira fase que será relançar a actividade das empresas com mais investimento estatal às empresas, às famílias e aos sectores mais afectados como o são o turismo, os sectores aéreo e automóvel. E por fim, a quarta fase passar pela coordenação europeia", descreveu o ministro da Economia francês.

Segundo o professor da universidade Sciences Po, Pascal de Lima, "relançar a economia é necessário", embora o economista não acredite numa retoma tão rápida como apresentou esta semana o governo francês

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI