"Temos de recomeçar para dar esperança a todos"

Áudio 05:02
Fachada da Livraria Portuguesa e Brasileira de Paris
Fachada da Livraria Portuguesa e Brasileira de Paris © facebook.com/pg/Librairie-Portugaise-et-Brésilienne-

A França viveu 55 dias de confinamento. Oito semanas em que o virtual ganhou lugar de destaque.A Livraria Portuguesa e Brasileira de Paris, não foi excepção, fechou as portas e foi obrigada a adaptar-se e a reinventar-se.

Publicidade

Os encontros físicos deram lugar às newsletters com vídeos, podcasts ou conferências online.

Nas redes sociais lançaram o desafio de fotografar fachadas de livrarias fechadas e criaram o “Retraite Chandeigne”, vídeos com autores do catálogo Chandeigne a falaram de um texto importante para eles.

Em entrevista à RFI, Ana Lima, directora das edições Chandeigne, explica as consequências do confinamento para a saúde económica da Livraria Portuguesa e Brasileira e de que forma se adaptaram para a reabertura do espaço.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI