França / Reino Unido

Presidente francês comemora apelo do 18 de Junho em Paris e em Londres

O Presidente francês, Emmanuel Macron, durante a celebração dos 80 anos do "Apelo do 18 de Junho", esta quinta-feira em Paris.
O Presidente francês, Emmanuel Macron, durante a celebração dos 80 anos do "Apelo do 18 de Junho", esta quinta-feira em Paris. © REUTERS

Faz hoje 80 anos que o General de Gaulle, líder da resistência francesa durante a Segunda Guerra Mundial, fez via rádio a partir de Londres no dia 18 de Junho de 1940 o primeiro de outros apelos à resistência, pouco depois do governo francês da época ter capitulado perante as tropas nazis. Pouco ouvido na altura, este discurso foi considerado o acto fundador da resistência em França. 80 anos depois, o Presidente francês celebrou esta data simbólica em Paris, antes de seguir para Londres, para uma homenagem àquela cidade que foi a «primeira capital da França livre».

Publicidade

Esta manhã, o Presidente Macron assistiu às tradicionais cerimónias militares no Monte Valeriano no oeste da capital onde outrora foram executados resistentes, bem como na praça dos «Invalides» no centro de Paris, sobrevoada pela aviação francesa e britânica.

Nestas cerimónias, Emmanuel Macron estava acompanhado pelo Primeiro-Ministro, vários membros do governo, os presidentes do Senado e da Assembleia Nacional, o antigo Presidente Sarkozy, bem como a autarca parisiense Anne Hidalgo, o público não tendo sido autorizado a assistir por motivo de saûde pública numa altura em que o país continua a lutar contra o coronavírus.

Num momento em todos os seus adversários -tanto à esquerda como à direita- se declaram herdeiros do General de Gaulle, o Chefe de Estado lançou um apelo para a unidade da Nação e para que sejam «reacesas as brasas» dos seus valores. «Mesmo quando o amor à patria parece desgastar-se, o exemplo do General de Gaulle deve inspirar as jovens gerações. Não cedam perante o desespero e a incerteza» disse Emmanuel Macron.

Na segunda fase destas celebrações esta tarde, já em Londres, esta que foi a «primeira capital da França livre» merece uma especial homenagem com a entrega da Legião de Honra áquela cidade, esta condecoração tendo sido já atribuída a outras seis, nomeadamente Argel e Brazzaville.

No âmbito desta deslocação, o Presidente é recebido pelo herdeiro da coroa britânica, o Principe Carlos, e no final da sua visita, Macron aborda com Boris Johnson as negociações entre o Reino Unido e a Europa sobre o Brexit.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI