Acesso ao principal conteúdo
Vida em França

Notre-Dame de Paris: copiar o que existia é “mais rápido” e obriga a “pensar menos”

Áudio 05:19
A catedral encontrava-se em obras de restauro no seu exterior quando, a 15 de Abril do ano passado, deflagrou um violento incêndio.
A catedral encontrava-se em obras de restauro no seu exterior quando, a 15 de Abril do ano passado, deflagrou um violento incêndio. © AFP

O Presidente francês considera necessário restaurar a catedral de Notre-Dame de Paris e o pináculo de forma idêntica à versão do arquitecto Eugène Viollet-le-Duc.

Publicidade

Emmanuel Macron volta atrás na decisão de reconstruir a catedral com um novo pináculo contemporâneo e tem agora “a convicção” de que a catedral e o pináculo devem ser restaurados à imagem do que existia antes do incêndio de Abril de 2019.

A catedral encontrava-se em obras de restauro no seu exterior quando, a 15 de Abril do ano passado, deflagrou um violento incêndio. As obras de Notre-Dame têm enfrentado vários imprevistos, desde a necessidade de adotar medidas contra a contaminação por chumbo até à crise do novo coronavírus, passando pelo mau tempo no final de 2019.

O chefe de Estado francês planeia uma reconstrução em cinco anos, com reabertura em 2024.

Para o historiador de arte Pierre Léglise Costa a reconstrução do pináculo de Notre-Dame de forma idêntica ao que existia antes do incêndio é uma “opção conservadora” que vai pela via “do mais fácil”.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.