Vida em França

França vive regresso à escola "inédito" em contexto de pandemia

Áudio 06:33
Alunos com mascaras, uma das novas medidas, neste novo ano lectivo (Fotografia de ilustração).
Alunos com mascaras, uma das novas medidas, neste novo ano lectivo (Fotografia de ilustração). REUTERS/Eric Gaillard

Cerca de 12,4 milhões de alunos voltaram esta semana à escola. Um regresso às aulas atípico que implica novas medidas, como o uso obrigatório de máscara para os professores e alunos a partir de 11 anos, dentro e fora da sala de aula.

Publicidade

O ministro francês da Educação aplicou este ano um protocolo sanitário, apresentado como um dos mais "exigentes da Europa".

Apesar do ministro Jean-Michel Blanquer considerar que o novo protocolo sanitário é "simples e claro", alguns professores e pais lamentam ficarem sem respostas quanto a questões como a organização na cantinas ou nos recreio, lembra a co-presidente da Federação dos Conselhos de Pais e Alunos (FCPE), Carla Dugault.

Depois de cinco meses sem aulas ou com ensino à distância é tempo de  avaliar o impacto do confinamento nos diferentes níveis escolares. 

Quanto às novas medidas de distanciamento social são bastante exigentes, descreve a  professora de língua portuguesa em França, Benvinda Sousa.

O reforço de vigilância a marcar este regresso à escola "inédito" devido ao contexto de pandemia, como descreveu o ministro francês da Educação, Jean-Michel Blanquer.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI