Acesso ao principal conteúdo
França/Samuel Paty

França vai dissolver associações após decapitação de professor

Manifestação em Paria a 18 de Outubro de 2020 denunciando a morte violenta de Samuel Paty, professor francês degolado perto de Paris após ter mostrado numa aula caricaturas de Maomé.
Manifestação em Paria a 18 de Outubro de 2020 denunciando a morte violenta de Samuel Paty, professor francês degolado perto de Paris após ter mostrado numa aula caricaturas de Maomé. REUTERS/Charles Platiau
Texto por: Miguel Martins com AFP
4 min

Em França será prestada na quarta-feira em Paris uma homenagem nacional ao professor degolado nos subúrbios na sexta-feira por ter mostrado numa aula caricaturas de Maomé. Na sequência do caso o ministro do interior Gérald Darmanin anunciou à rádio Europe 1 pretender dissolver uma série de associações como o CCIF ou Baraka City. 

Publicidade

A homenagem a Samuel Paty está agendada para quarta-feira às 19 horas no Pátio da Universidade de Sorbonne, em Paris.

Entretanto quinze pessoas estão sob custódia policil, incluindo quatro alunos do ensino secundário.

Segundo a agência AFP que cita fonte próxima do dossier o professor de História e Geografia da Escola de Conflans Sainte Honorine, perto de Paris, teria sido apontado ao agressor Abdoullah Aznarov "por um ou vários alunos da escola, a priori contra uma remuneração".

A polícia estaria a levar a cabo operações contra "dezenas" de pessoas, acrescenta a Agência France Press.

Entretanto o Ministro do Interior, Gérald Darmanin, reiterou à rádio Europe 1 a vontade do governo em conseguir dissolver associações como o CCIF [Colectivo contra a islamofobia em França] ou Baraka City.

E isto devido ao papel destas estruturas pondo em causa o Estado francês e os seus valores da laicidade.

"Desejo dissolver esta associação, a CCIF [Colectivo contra a islamofobia em França] ela estaria implicada no caso porque, abro aspas "o pai fez um vídeo e lançou uma verdadeira fatwa", não há outra palavra... e refere-se muito explicitamente a esta associação.

Também porque são associações que recebem ajudas do Estado e reduções de impostos.

Elas denunciam a islamofobia do Estado.

Temos uma série de elementos que nos permitem perceber que se tratam de inimigos da república.

Também pretendo que Baraka City seja dissolvida em Conselho de Ministros pelos ataques que fomentam.

Nesta lista figuram cerca de 50 estruturas, associações do ponto de vista jurídico, escolas, locais de culto embora poucos. Há associações que mereceriam uma vistoria mais aprofundada.

Como a imprensa o detalhou Baraka City está já desde há várias semanas sob o olhar do Ministério do Interior."

Gérald Darmanin, Ministro francês do Interior

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.