Acesso ao principal conteúdo
França

França reforça de medidas para lutar contra extremismo

Primeiro-ministro francês, Jean Castex.
Primeiro-ministro francês, Jean Castex. REUTERS - POOL
Texto por: Lígia ANJOS
3 min

Uma semana depois do assassínio do professor Samuel Paty, num acto terrorista na região Paris, o governo francês reforça medidas para lutar contra o extremismo.

Publicidade

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, anunciou esta sexta-feira novas medidas para combater o terrorismo: a vigilância e o controlo das redes sociais vão ser intensificadas, pelo que passa a ser possível “sancionar pessoas que coloquem online informações pessoais ou que ponham em perigo a vida de outrem, como foi o caso do professor Samuel Paty”.

As medidas foram tomadas esta manhã em Conselho de Defesa em resposta ao ataque que tirou a vida a Samuel Paty.

O professor de história e geografia de 47 anos que tinha sido ameaçado por mensagens nas redes sociais, inclusive com a divulgação de informações pessoais. “A vigilância das redes sociais e a luta contra o ódio on-line vão ser intensificadas”, prometeu Jean Castex.

Jean Castex anunciou ainda que na última semana, as autoridades conduziram 56 rusgas em residências de pessoas próximas do agressor e 27 pessoas foram detidas para serem interrogadas.

O governo francês quer implementar medidas de prevenção contra a disseminação do ódio em plataformas online em colaboração com os países da União Europeia.

O executivo de Jean Castex quer até o final deste ano, implementar uma nova legislação com vista a  regular a actividade dos gigantes da internet em termos de gestão de dados pessoas e desinformação, como ainda reforçar o controlo de mensagens de ameaças online.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.