Acesso ao principal conteúdo
França

Jean Castex: «Vacinação nunca antes da aprovação das autoridades europeias»

Jean Castex, Primeiro-ministro francês.
Jean Castex, Primeiro-ministro francês. © AFP - MEHDI FEDOUACH
Texto por: Marco Martins
7 min

A França decide esperar pela aprovação das autoridades sanitárias da União Europeia para avançar no que diz respeito à campanha de vacinação.

Publicidade

Jean Castex, primeiro-ministro francês, em conferência de imprensa, afirmou que o processo de vacinação não vai arrancar antes da autorização da União Europeia, que deverá ocorrer antes do dia 29 de Dezembro.

Depois da validação da Europa, a Alta Autoridade francesa vai também pronunciar-se no que diz respeito à comercialização de cada vacina.

Jean Castex admitiu que dois laboratórios vão tentar passar essas duas fases, aqueles que estão numa fase mais avançada: Pfizer-BioNTech e Moderna.

A França já encomendou 200 milhões de vacinas para poder vacinar 100 milhões de pessoas, visto que serão necessárias duas injecções com um intervalo de algumas semanas entre cada uma delas.

Jean Castex explicou o processo de vacinação bem como as quantidades que a França vai ter para vacinar toda a sua população.

«O início da campanha de vacinação vai começar dentro de algumas semanas. A França  vai ter um potencial de 200 milhões de vacinas, o que vai permitir vacinar 100 milhões de pessoas, porque neste momento a vacina necessita duas injecções com algumas semanas de intervalo. A vacinação será gratuita para todos e o Governo já desbloqueou para este efeito 1,5 mil milhões de euros no orçamento da Segurança Social para 2021. A população não vai poder ser toda vacinada ao mesmo tempo. Vamos vacinar em primeiro lugar as pessoas que estão em estabelecimentos específicos para idosos, quer sejam os residentes ou as pessoas que trabalham nesses estabelecimentos e que podem ter riscos de desenvolver formas graves da doença. Essa primeira fase representa um milhão de pessoas, isto corresponde ao número de vacinas que vamos receber no primeiro mês. Depois com as quantidades que vamos receber, vamos alargar o perímetro da vacinação», sublinhou o Primeiro-ministro.

Jean Castex, Primeiro-ministro francês 03-12-2020

A primeira fase da campanha de vacinação vai decorrer entre Janeiro e Fevereiro de 2021, sendo que cerca de 1 milhão de pessoas vão ser vacinadas nos lares de idosos quer sejam os residentes ou os empregados.

A segunda fase vai ocorrer de Fevereiro a Março de 2021 e vai ser direccionada para as, cerca de, 14 milhões de pessoas que apresentam riscos ligados à idade ou a patologias crónicas ou a profissionais de saúde.

A partir da Primavera, toda a população poderá ser vacinada, essa será a terceira fase.

Natal com distanciamento social

O Primeiro-ministro também abordou o tema das festas de final de ano. Jean Castex recomenda que haja seis adultos no máximo, sem contabilizar as crianças, isto sem excluir o distanciamento social.

O chefe do Governo falou da situação actual da Covid-19 afirmando que a propagação do vírus continua a diminuir e deverá passar abaixo dos 10 mil casos diários nos próximos dias, regozijando-se que a França seja o país onde a diminuição da pressão epidemiológica foi a mais rápida. No entanto lembrou que a propagação prossegue e os esforços dos franceses deverão continuar.

Se a tendência actual continuar, a partir de dia 15 de Dezembro, poderá haver um desconfinamento quase total, sendo que os lugares onde pode haver muitas pessoas vão continuar fechados.

No que diz respeito aos lugares de culto, há um alargamento das restricções com um assento em três e uma fila em duas que poderão ser ocupadas. As actividades culturais poderão recomeçar com protocolos sanitários estritos.

Jean Castex lembrou que poderá haver uma nova vaga se houver um relaxamento durante as próximas semanas.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.