França

Reconfinamento parcial nos Alpes-Marítimos, no sul de França, para travar a covid-19

Bernard Gonzalez, governador dos Alpes-Marítimos, neste dia 22 de Fevereiro, durante a conferência de imprensa em que anunciou o confinamento parcial dessa região do sul de França.
Bernard Gonzalez, governador dos Alpes-Marítimos, neste dia 22 de Fevereiro, durante a conferência de imprensa em que anunciou o confinamento parcial dessa região do sul de França. AFP - VALERY HACHE
Texto por: Liliana Henriques
5 min

A população da região de Nice, no sul de França, vai ser parcialmente confinada durante as duas próximas semanas para estancar a progressão severa da covid-19 naquela zona que é a mais afectada do país.

Publicidade

"A situação é particularmente grave nos Alpes-Marítimos", considerou o Ministro francês da Saúde, Olivier Véran recordando que naquela zona e mais especificamente em Nice, têm estado a surgir 500 novos casos de infecção por dia.

Receada desde a visita no fim-de-semana do titular do pelouro da saúde em Nice, esta medida que deve vigorar nos dois próximos fins-de-semana, foi confirmada esta segunda-feira pelo governador civil dos Alpes-Marítimos, Bernard Gonzalez.

"A situação epidemiológica impõe restrições das deslocações e por conseguinte um confinamento parcial. Portanto, nos dois próximos fins-de semana, as deslocações vão ser proibidas nos municípios da área urbana litoral. Esta medida vai começar a vigorar na zona definida na próxima sexta-feira à noite às 18 horas até à segunda-feira às 6 horas da manhã. As saídas só serão autorizadas para quem tiver um atestado por motivos derrogatórios", indicou o responsável local.

Este dispositivo que deve vigorar, para já, nos dias 27 e 28 de Fevereiro bem como nos dias 6 e 7 de Março, será semelhante ao confinamento que foi aplicado há um ano em todo o país, com saídas de uma hora autorizadas num raio de 5 quilómetros, mediante a apresentação de um atestado especificando os motivos, como a prática de um desporto, um passeio ou uma consulta médica, por exemplo.

Para além deste confinamento parcial, todos os comércios com mais de 5.000 metros quadrados encerram a partir de amanhã por 15 dias, com excepção dos comércios de géneros alimentícios e as farmácias. Os controlos deverão ser igualmente reforçados na fronteira com a Itália e nos aeroportos.

Paralelamente, vai ser acelerada a campanha de vacinação naquela zona onde cerca 4.500 doses da vacina Pfizer devem chegar dentro de alguns dias.

A nível nacional, o Ministro francês da Saúde refere que o país está a conhecer um aumento dos casos nos últimos 5 dias. Apesar de a situação na Moselle no nordeste de França inspirar cuidados, as autoridades não decidiram aplicar um confinamento semelhante ao de Nice.

De referir ainda que no campo das vacinações, o laboratório francês Sanofi anunciou que vai produzir em França a vacina da sua concorrente Johnson & Johnson a partir do terceiro trimestre deste ano. As autoridades referiram igualmente hoje que até agora já 75% dos residentes dos lares de idosos foram vacinados, a expectativa sendo de ter vacinado até Junho o conjunto das pessoas mais fragilizadas, que representam 17 a 20 milhões de pessoas.

Desde o começo da pandemia, a França registou mais de 3 milhões de casos e um pouco mais de 84 mil óbitos devido ao coronavírus.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI